sexta-feira, 31 de julho de 2009

Mulher que teve braço rabiscado vai ganhar indenização da prefeitura


Juíza da 8ª Vara de Fazenda Pública concedeu antecipação de tutela. Prefeitura terá que pagar R$ 900 para custear tratamento de Manoela.

A juíza Cristiana Aparecida de Souza Santos, da 8ª Vara de Fazenda Pública, garantiu à antecipação de tutela à grávida Manoela da Costa, de 29 anos - que perdeu o bebê depois de ser atendida por médico que rabiscou em seu braço o nome da maternidade que deveria procurar. Ela ganhou o direito de receber da prefeitura R$ 900 mensais para custear os tratamentos pós-operatório e psicológico, por tempo indeterminado.

Prefeitura pode recorrer

A prefeitura pode recorrer da decisão. Procurada pelo G1, a prefeitura do Rio informou que ainda não foi notificada oficialmente, e que vai analisar com rigor o processo para estudar se vai entrar com recurso.


Manoela, que, segundo o advogado Marco Aurélio Assef, ainda sofre com problemas clínicos e psicológicos causados pela perda do bebê, entrou com ação indenizatória por danos morais e materiais também contra o médico José Roberto Tisi, do Hospital Miguel Couto, que rabiscou em seu braço e a mandou procurar a Maternidade Fernando Magalhães. O processo ainda corre na Justiça.

G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.