quarta-feira, 29 de julho de 2009

Menina britânica que ganhou direito de morrer é operada

da BBC

Uma menina britânica de 14 anos que havia conquistado junto ao sistema de saúde do país o direito de não ser operada por ter um estado de saúde frágil mudou de ideia e passou por um transplante de coração nesta quarta-feira.

O hospital Great Ormond Street, em Londres, confirmou que Hannah Jones foi internada e é paciente, mas não revelou mais detalhes sobre o caso.

AP
Hannah Jones aparece ao lado da mãe em vídeo em entrevista para uma emissora de TV; ela mudou de ideia sobre rejeitar transplante
Hannah Jones aparece ao lado da mãe em vídeo em entrevista para uma emissora de TV; ela mudou de ideia sobre rejeitar transplante

Ela teve seu coração enfraquecido decorrente de remédios usados no combate à leucemia. Sem a operação, ela teria poucos meses de vida.

Hannah teria sido transferida na noite de terça-feira (28) de Maiden, sua cidade, para Londres, onde passou pelo transplante.

Hannah ganhou notoriedade no Reino Unido em novembro passado, quando o Herefordshire Primary Care Trust, entidade que administra um hospital onde a menina era tratada, entrou com uma ação na Justiça para obrigá-la a ser submetida a um transplante de coração, argumentando que, sem a operação, ela morreria.

Na época, ela se recusou a ser operada porque a cirurgia tinha poucas chances de sucesso e, mesmo bem-sucedida, exigiria cuidados médicos intensivos. A menina havia dito que preferia morrer com dignidade.

O Herefordshire Primary Care Trust acabou desistindo da ação na Suprema Corte do Reino Unido, depois que um assistente social atestou que a jovem estava firme na sua decisão. Os pais da menina haviam apoiado a sua decisão.

FOLHA ON LINE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.