sexta-feira, 10 de julho de 2009

Legado de Calvino continua desafiador, dizem reformados

Genebra - Em remetida às igrejas afiliadas no mundo, a Aliança Reformada Mundial (ARM) agradece a Deus o legado deixado pelo reformador francês João Calvino, que é desafiante para a atualidade.
Assinada pelo presidente e secretário-geral da ARM, reverendo Clifton Kirkpatrick e Setri Nyomi, a mensagem remete aos 500 anos de nascimento do reformador, que serão comemorados nesta sexta-feira. 10.
A família reformada comemora a data não para cultuar Calvino, nem apresentá-lo como um "santo perfeito". É contra princípios de cristãos reformados fomentar culto a personalidades. O próprio Calvino insistiu que "só a Deus cabe glória", diz a mensagem.
Calvino continua inspirando pessoas com o seu legado, em diferentes contextos, em resposta aos desafios da atualidade. "Em nosso mundo, hoje em dia, muitos sofrem por causa da injustiça na economia, e isto muito antes do atual colapso nos mercados financeiros", apontam os reformados.
Aquele quadro agravou-se com a crise financeira e a perda de emprego em muitos países, enquanto os que se beneficiaram do sistema são salvos de apuros. Reformados lembram palavras de Calvino: "Uma justa distribuição pode converter-se em realidade se os ricos não tragarem, avidamente, [...]o que pertence aos demais para satisfazer sua cobiça..." (comentário de Calvino sobre Êxodo 16,19.)
A mensagem da ARM frisa que a humanidade ignora, "descaradamente", o meio ambiente e a criação de Deus. As palavras de Calvino podem ser instrutivas: "Quem é dono de um pedaço de terra deve escolher os frutos de tal maneira que o solo não sofra danos", atuando como mordomos de Deus nem dando mau uso ao que Deus deseja preservar, comenta o reformador sobre o texto de Gênesis 2,15.
Mesmo dentro da igreja, onde há tantas divisões e cristãos não se levam a sério, Calvino arrola, segundo mensagem dos reformados, o chamado à unidade: "Cristo não pode ser dividido. A fé não pode ser alugada. Não existem vários batismos, senão um, que é comum a todos. Deus não pode estar dividido em diferentes partes".
Calvino escreveu tais comentários no século XVI, que, no entanto, continuam pertinentes nos dias de hoje. "Esse é o legado pelo qual damos graças a Deus. É nossa esperança que ele inspire o a nós, que vivemos no século XXI e devemos ser fiéis a Deus no nosso compromisso com a unidade dos cristãos e fazer frente às forças do mal e à injustiça na sociedade, fazendo todo o possível para sermos agentes de Deus para a transformação, fazendo a diferença nas nossas comunidades", assinala a ARM.

FONTE: ALC/NC

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.