quinta-feira, 9 de julho de 2009

Espermatozóide artificial pode combater infertilidade masculina


Em uma descoberta revolucionária que pode ajudar a combater a infertilidade masculina, uma equipe de cientistas conseguiu originar camundongos mediante a utilização de espermatozóides produzidos em laboratório, a partir de células-tronco embrionárias.
Eles isolaram células-tronco de embriões de poucos dias, selecionaram aquelas que haviam começado a se transformar em precursores de células de espermatozóide e as guiaram pelos vários estágios do desenvolvimento até que elas se parecessem com os gametas.
As células foram injetadas em óvulos de fêmeas de camundongo, e os embriões resultantes foram transplantados para o útero de uma fêmea. Sete filhotes nasceram, e seis cresceram até a idade adulta. "É a primeira vez que se demonstra que é possível produzir espermatozóides a partir de células-tronco", disse o professor Karim Nayernia, que liderou a equipe que realizou o estudo, na Universidade de Gottingen, na Alemanha.
"É a base científica para a compreensão da infertilidade masculina. Antes de tratar qualquer doença temos de entendê-la no nível molecular e genético", acrescentou ele, em entrevista. As células-tronco são células mestras do corpo, capazes de se transformar em todos os tipos de célula. Os cientistas acreditam que elas possam oferecer novos tratamentos para várias doenças.
Seu uso, porém, é polêmico, porque as células-tronco com maior poder de transformação são as encontradas em embriões, que têm de ser destruídos para que elas sejam utilizadas. As células-tronco adultas têm um potencial mais limitado. O professor John Burn, chefe do Instituto de Genética Humana na Universidade de Newcastle, na Inglaterra, descreveu a pesquisa publicada na Developmental Cell como um marco.
"É possível imaginar que nos próximos anos o conhecimento obtido com essa análise do do desenvolvimento vai nos levar a novas formas de entender por que alguns homens são inférteis", disse ele. Cerca de um em cada seis casais sofre alguma forma de infertilidade. Por volta de 40 por cento dos casos estão ligados a fatores masculinos. Baixa contagem de espermatozóides, azoospermia ou defeitos no formato ou no movimento dos gametas provocam a infertilidade masculina.
Nayernia, que hoje está na Universidade de Newcastle, vem trabalhando nessa pesquisa há três anos. Sua equipe criou 400 embriões, mas apenas alguns transformaram-se em camundongos, devido a problemas técnicos e de desenvolvimento.
"É um trabalho importante que se junta a uma série de descobertas que mostram que as células-tronco embrionárias podem gerar espermatozóides e óvulos em laboratório", disse Harry Moore, professor de biologia reprodutiva da Universidade de Sheffield.

FONTE: Reuters/NC

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.