sábado, 18 de outubro de 2008

Índia: Pelo menos 60 cristãos mortos desde final de Agosto

A Conferência Episcopal da Índia afirmou hoje que pelo menos 60 cristãos foram mortos desde o final de Agosto no leste do país, depois do assassínio de um fundamentalista religioso hindu.
Este balanço é quase o dobro do fornecido pelo governo, que indica 35 mortes - cristãos e hindus - no Estado de Orissa.
"Condenamos as mortes de mais de 60 cristãos, os numerosos ataques e a violência que se mantém contra os cristãos que amam a paz", lê-se num comunicado da Conferência Episcopal em Nova Deli.
Domingo, o Papa Bento XVI, que no início dos confrontos tinha criticado a Índia, apelou aos que "cometem actos de violência para que desistam e se juntem aos seus irmãos e irmãs no sentido de trabalhar em conjunto para uma civilização de amor".
Reagindo aos comentários do Papa Bento XVI, o partido nacionalista hindu BJP (Bharatiya Janata Party, da oposição) lembrou que a "Índia é um país soberano".
Os actos de violência remontam a 23 de Agosto último no distrito de Kandhamal com a morte a tiro de Laxamananda Saraswati, líder da formação Vishwa Hindu Parishad (Organização do Mundo Hindu).
A polícia relacionou a morte de Saraswati com rebeldes maoístas, mas a comunidade hindu culpa os "cristãos".
A violência provocou a fuga de dezenas de milhar de locais após o incêndio de meio milhar de casas e de dezenas de igrejas e paróquias.
Em Setembro passado regressou a calma depois de o primeiro-ministro indiano, Manmohan Singh, ter falado em "desgraça nacional" e colocar as autoridades de Orissa sob pressão.
Em Orissa - onde o missionário cristão australiano Graham Staines e os seus dois filhos foram queimados em 1999 -, os radicais hindus fizeram campanha contra as conversões "forçadas" ao cristianismo de hindus.
A Índia (1,1 mil milhões de habitantes - 80 por cento dos quais hindus, 13 por cento muçulmanos e apenas 2,4 por cento de cristãos) foi amplamente criticada pelo Vaticano e pela União Europeia.

Lusa

FONTE: noticiascristas.blogspot.com

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Ex de Madonna diz que religião e fama motivaram divórcio

O cineasta Guy Ritchie disse que foi a cantora Madonna quem provocou o divórcio, anunciado oficialmente nesta quarta-feira, devido sua obsessão pela fama e pela doutrina judaica cabala, afirmou os jornais The Mirror e Telegraph, que publicaram entrevistas com amigos próximos ao diretor.

(Fonte: Portal O Tempo) - De acordo com essas fontes, a separação de Ritchie e Madonna teria sido negociada em maio deste ano, mas a "rainha do pop" se recusou a aceitá-la por estar ocupada com sua turnê "Sticky & Sweet".

Segundo Ritchie, a "gota d´água" foi quando Madonna exigiu que ele fingisse que estava tudo bem na première de seu filme, "Rock´n Rolla", em setembro deste ano. Guy disse ainda que se sentia casado com Madonna e a mídia, ao mesmo tempo. Para ele, a rainha do pop não fazia nada que não fosse previamente preparado para a grande imprensa.


FONTE: www.overbo.com.br

Psicólogos analisam comportamento do bom samaritano citado por Jesus

Bondade ou interesse? Psicólogos analisam comportamento do bom samaritano citado por Jesus na parábola e dizem que atitudes nobres como a do personagem podem ser tomadas apenas por medo de Deus.

(Fonte: Cristianismo Hoje) - O bom samaritano, personagem da célebre parábola contada por Jesus e registrada no evangelho de Lucas, está sendo – quem diria? – analisado por psicólogos em pleno século 21. Pesquisadores da Universidade da Colômbia publicaram na revista Science uma curiosa investigação sobre as verdadeiras motivações que levariam alguém a agir conforme a descrição de Jesus. Na parábola contada pelo Mestre, o samaritano – pertencente a um povo que na época era desprezado pelos judeus – foi o único a acudir um viajante que jazia à beira do caminho, após ser violentamente agredido por salteadores. Pouco antes, contou Jesus, dois religiosos haviam passado por ali e ignoraram o drama do desconhecido. Mas a conclusão a que chegaram os psicólogos destoa da normalmente empregada por pastores e teólogos, de que o samaritano seria um modelo de fé e amor cristão. Para eles, o verdadeiro motivo que teria levado o personagem à atitude nobre foi a idéia de que Deus nos vigia e vê tudo o que fazemos. Portanto, de Deus sempre olha para o homem, devemos ser bons, manter uma boa reputação e agir com desprendimento.

O estudo propõe que, em matéria de juízo, muitas pessoas tendem a pensar que só porque crêem em Deus são mais honestas e solidárias. Mas os psicólogos Ara Norenzayan e Azim F. Shariff, que conduziram o trabalho, chegaram à conclusão de que o que motiva os “bons” a manterem uma reputação intacta para si mesmo e para a sociedade é a idéia de um ente superior e vigilante está sempre a fiscalizar seus atos. “A associação entre religião e sociabilidade é mais evidente quando a situação pode ajudar a manter uma reputação favorável dentro de um grupo”, indicam os estudiosos. Em outras palavras, todo ser humano se sente mais generoso quando ajuda a alguém, quando participa de um rito religioso, ou, como no caso de muitos devotos, quando se sente na presença de uma divindade. Em outras circunstâncias, emoções como a compaixão ou empatia pelos demais ocorreriam de maneira idêntica, tanto em pessoas religiosas como para os não-crentes.

Os autores do trabalho afirmam que em diversos estudos prévios foi assinalado que as religiões tornaram possível a existência de sociedades estáveis com grande número de indivíduos, mesmo sem grau de parentesco ou relação genética entre si. Para os psicólogos, a solidariedade e cooperação dentro de um grupo ajudam nos conflitos com grupos exteriores e nos enfrentamentos religiosos. Os autores concluem que serão necessárias mais pesquisas para quantificar os comportamentos sociais e as crenças religiosas. “Esse assunto continua em debate, porque já sabemos que os mesmos mecanismos que facilitam o altruísmo dentro do grupo pode facilitar o antagonismo com outros grupos”, frisam. “Pode-se dizer que, dentro desta dinâmica de sociabilidade religiosa, há tantos beneficiários como vítimas”, concluem.


FONTE: www.overbo.com.br

Pastor da Assembléia de Deus processado por Marta declara apoio a Kassab

A Igreja Assembléia de Deus, localizada no Brás (região central de São Paulo), divulgou nota nesta quinta-feira em que declara o apoio do presidente da entidade, pastor Samuel Ferreira, a Gilberto Kassab (DEM), candidato à reeleição em São Paulo.

(Fonte: BOL) - No primeiro turno das eleições, a adversária do prefeito, Marta Suplicy (PT), processou o pastor por conta de uma enquete veiculada em um programa de rádio.

Segundo a assessoria da igreja, a enquete --que levava o título de "dona Marta ou a Bíblia"-- foi veiculada na rádio Musical FM. Na ocasião, a igreja divulgou uma nota de repúdio à ex-prefeita.

O apoio do pastor a Kassab foi selado em visita do prefeito à sede da igreja na tarde de hoje. Em nota, o pastor afirma que o apoio não está vinculado ao processo ajuizado pela petista. "Meu apoio não está vinculado aos fatos ocorridos, não foram os processos que a candidata propôs que me convenceu que Kassab é melhor. Ademais sou homem acostumado a perdoar", diz a nota.

Procurada pela reportagem, a campanha de Marta afirmou que não pretende se manifestar a respeito do apoio.

O mesmo pastor Ferreira foi o porta-voz de uma troca de apoio a candidatos nas eleições presidenciais de 2002. Na ocasião, a Convenção Nacional das Assembléias de Deus havia prometido apoiar o então candidato do PSDB, José Serra, mas optou pelo apoio a Anthony Garotinho, então no PSB.


FONTE:www.overbo.com.br

Criadores de « Desafiando Gigantes » lançam novo filme bem recebido pela crítica norte-americana


"Fireproof": Depois do sucesso de Desafiando gigantes, os mesmos produtores acabam de lançar outro filme com uma história sem tanto triunfalismo, mas bem recebido pela crítica norte-americana.

Fonte: Cristianismo Hoje) - Depois do sucesso do insosso "Desafiando gigantes", a Igreja Batista Sherwood, no estado norte-americano da Geórgia, acaba de lançar outro filme. O primeiro custou a bagatela de 100 mil dólares e arrecadou mais de dez milhões só nas bilheterias americanas. O elenco era formado por voluntários da igreja. Por incrível que parece, o filme fez bastante sucesso, principalmente entre evangélicos. Até mesmo a venda dos DVDs foi além do que se imaginava.

A maioria das pessoas que conheço gostou do filme, mesmo não evangélicos, exceto um grupo de adolescente e eu mesmo!!! Mas sem dúvida alguma que o filme tem o mérito de fazer “milagre” com um orçamento tão baixo.

Se no filme anterior ficou a idéia errônea de que experimentar a fé cristã significa ter uma vida maravilhosa e superar todos os obstáculos, o novo filme, "Fireproof" ("Prova de Fogo"), amadureceu com uma história sem tanto triunfalismo. Quando o personagem de Kirk Cameron ("Deixados para trás") se acerta com Deus as coisas não se resolvem em um passo de mágica. Assim como na vida real, é difícil e doloroso estar no mundo.

"Fireproof" para vários críticos norte-americanos é melhor do que o novo filme de Spike Lee ("Milagre em Santa Anna") e filmes com estrelas de Hollywood como Shia LaBeouf ("Controle absoluto"), Richard Gere e Diane Lane ("Noites de tormenta") e Tim Robbins e Rachel McAdams ("The Lucky Ones"). Dessa vez, o orçamento “milionário” de 500 mil dólares ajudou bastante na qualidade do filme. Talvez por isso mesmo ele esteja em mais 850 salas nos Estados Unidos.

O filme retrata o bombeiro Caleb Holt (Cameron) como um profissional que cumpre com todas as regras, sendo que uma delas é nunca deixar um companheiro para trás numa situação de perigo. Já em sua casa, ao lado da esposa Catherine (Bethea), as coisa são bem diferentes. Sempre ausente, depois de sete anos de união o casamento está chegando ao fim e eles estão decididos a se divorciar. Mas o pai de Caleb pede que ele inicie uma experiência de 40 dias a qual denomina 'The Love Dare' (dia do desafio) na tentativa de salvar o casamento. O livro lançado pela Thomas Nelson americana entrou para a lista dos mais vendidos do The New York Times.

ASSISTA O TRAILER(em inglês)



FONTE: www.overbo.com.br

Rio de Janeiro: Ala católica conservadora abre fogo contra Gabeira

RIO - Além de aliados valorosos para fazer frente à popularidade crescente da Onda Verde, o candidato Eduardo Paes (PMDB) conta agora com a Opus Christi, uma ala mais conservadora da Igreja Católica.

(Fonte: JB Online) - O que motivou o grupo, fundado em 1998 pelo seminarista João Carlos Rocha, não foi a simpatia ao peemedebista, nem determinações internas da Arquidiocese. O que motiva o jovem grupo é o fato de ter no candidato Fernando Gabeira (PV) um "inimigo declarado".

– Não somos pró-Eduardo Paes, estamos contra o aborto, a eutanásia, as drogas, o nudismo e outras coisas. O nosso Apostolado sempre teve como inimigo declarado o Gabeira – diz o e-mail, assinado pela assessoria de imprensa do apostolado católico da Opus Christi.

Segundo a Opus Christi, o candidato verde é acompanhado "bem de perto" desde que defendeu – em sua carreira de parlamentar – a legalização do aborto e participou da marcha da maconha.

– Os neurônios do Deputado podem estar comprometidos, mas a nossa memória e de nossos benfeitores não – continua o email que explica as razões da Opus Christi de não votar em Gabeira. – Não esqueceremos daquela tarde na qual o Senhor Gabeira proibiu a bancada do PV de votar em separado a questão do aborto, impondo o voto de bancada, mesmo havendo Deputados do PV de São Paulo pró vida.

Para não configurar propaganda negativa contra o candidato do PV, a corrente conservadora do catolicismo utiliza "como fonte de bibliografia o site do deputado e a suas ações de conhecimento publico” e afirma que nenhuma jurisdição vai proibi-los de passar sua mensagem adiante.

– Nenhuma autoridade pode impedir que eleitores, na forma da lei, divulguem a vida parlamentar de ocupantes de Cargo Público. Nestes 50 anos de vida pública, o Deputado Gabeira votou e posicionou-se favorável a diversos pontos de conflito com a ética Cristã, ensinada pelo magistério da Igreja.

Prova de fé

Apesar da carta eletrônica afirmar que não vai atacar a vida pessoal de Gabeira "como prova de boa fé", a instituição católica não poupou o candidato.

– A nossa abordagem se mantém no âmbito ideológico e não faz menção a questões de cunho pessoal, pois acreditamos que idéias se combatem com idéias melhores. Não mencionamos sequer o processo que Gabeira responde por importar cinco quilos de maconha da Hungria – alfineta o email. – Repudiamos os panfletos apócrifos.

Em 2005 a Opus Christi foi reconhecida oficialmente pelo Vaticano, mas, desde que surgiu, discutem os rumos que tomam a Igreja Católica e questionam o avanço progressista do catolicismo. A instituição defende a volta das missas ministradas em latim e com o padre de costas para os fiéis.

É possível comparar a seita da Opus Christi com a anciã Opus Dei, que voltou a ser polêmica nesse século. Entretanto, a falta de divisão na graduação de autoridade da Igreja Católica e o rumo tomado em direção de uma ação temporal, são duas características que diferem as duas alas conservadoras do catolicismo.


FONTE: www.overbo.com.br

Alunos são condenados por apelidar colega de 'bode'

A brincadeira virou caso de polícia quando o adolescente contou o episódio aos pai.
Três alunos do Colégio Metodista, em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, foram condenados por apelidar uma menina de 15 anos de "bode" dentro da sala de aula. O trio vai cumprir uma pena alternativa. Por seis meses, precisarão prestar oito horas de serviços semanais voltados à comunidade.
O juiz da Vara da Infância e da Juventude de Ribeirão, Paulo César Gentile, condenou os adolescentes nesta semana. A forma do cumprimento da medida e em quais entidades os serviços serão prestados ainda não foi definido.
A estudante apelidada abandonou na escola. Os alunos que iniciaram a suposta brincadeira têm entre 15 e 16 anos e estudam no 1º ano do Ensino Médio. Os alunos condenados alegaram que a brincadeira de aplicar apelidos era comum dentro da classe.
Segundo eles, a jovem foi chamada de "bode", mas outros foram ironizados como "pote", "peixe" e até "maçã do amor". A brincadeira virou caso de polícia quando a adolescente contou o episódio ao pai.
Ele foi até a escola e cobrou satisfações. Os dois lados chegaram a trocar acusações, indicando telefonemas com ameaças e páginas com ironias em um site de relacionamentos.

JL

FONTE: noticiascristas.blogspot.com

Pastor acusado de abusar sexualmente de garotas na Estiva continua solto

Segundo o pai de duas vítimas, o religioso foi visto na Vila Flamengo, onde estaria pregando em outra igreja
“Se eu não tivesse relações sexuais com ele, Jeová iria matar toda a minha família”. A declaração é de uma adolescente de 16 anos, moradora do bairro Inhaúma, na capital. Segundo ela, o pastor Jair da Rocha, 46 anos, conseguiu seduzi-la, com promessas que teriam sido enviadas por Deus. “Ele dizia que Deus tinha lhe avisado que eu fui escolhida para esposa dele; que essa era uma provação que ninguém poderia passar por cima. Eu acreditei”, revelou a adolescente.
Fotos:G.FERREIRA
Irmãs de 12 e 15 anos se dizem vítimas do pastor Jair da Rocha (detalhe)

O pai de duas das vítimas do religioso, Antônio Xavier Lima, 56, entrou na Justiça contra o pastor, mas o mesmo continua solto. Segundo Antônio, já foram marcadas várias audiências, mas Jair da Rocha não comparece, ‘e fica por isso mesmo’. “Não sei o que está acontecendo. Quando procuro a delegacia, sou mal tratado. A delegada Valéria Beiruth, que cuida do caso, disse que não tem nem previsão para o processo ser finalizado. Disse que precisa ouvir meu filho, como testemunha, mas já se passaram 20 dias e não chegou nenhuma intimação em nossa casa. Eu falei que iria procurar o Ministério Público, mas ela disse que eles iriam me explicar a mesma coisa. Enquanto isso, o pastor está solto, sabe-se lá, aliciando quantas outras meninas”, lamentou o pai.
De acordo com Antônio, o pastor teria fugido do Inhaúma para a Vila Flamengo, onde estaria trabalhando em outra igreja. “E pensar que eu fui um dos que defendeu Jair, quando falavam desse lado tenebroso dele. Lembro que ele passou um ano à frente da Assembléia de Deus Filadélfia da Amazônia, na Estiva. Mas só depois de seis meses como pastor, surgiram os boatos. Eu não acreditei, e deu no que deu. Só fui ter certeza quando peguei minha filha conversando com outras amigas sobre o assunto – todas vítimas”, relatou Xavier Lima.
Ao todo, existem cinco denúncias contra Jair da Rocha, sendo que duas das vítimas são filhas de Antônio Xavier – na época, uma tinha 15 e a outra tinha 12. A menina de 12 anos disse que foi seduzida sem saber que a irmã já havia sido aliciada. “Tudo que ele falou para ela, falava para mim e para as outras meninas. E um dia, nós conversando, percebemos que era um truque dele. Agora quero que o pastor seja preso, pois dizia que, se a gente não ficasse com ele, uma maldição cairia sobre nossas famílias. Tudo enganação”, contou a garota. Agora as famílias das vítimas querem pressa na conclusão do processo e dizem que não vão descansar, enquanto não colocarem o pastor atrás das grades.

JP

FONTE: noticiascristas.blogspot.com

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Tom Cruise teme que em 2012 a Terra passe por devastação

Você temeria o futuro se levasse a vida de Tom Cruise, com mais de US$ 300 milhões no banco e presença garantida na lista de celebridades mais ricas do mundo elaborada pela revista "Forbes"? Então imagine o impacto da notícia, divulgada no ano passado, de que o superastro estaria construindo um abrigo subterrâneo de US$ 10 milhões no subsolo de sua mansão no Colorado. Segundo o relato publicado pela revista "Star", Cruise estaria convicto de que a Terra experimentará um contato potencialmente devastador com uma raça alienígena em 2012. Um porta-voz do ator desmentiu a notícia, mas o estrago foi feito. A história do bunker de Tom Cruise circula a todo vapor pela internet. Os adeptos do debate formam um grupo de tamanho indefinido, que se espalha por todos os continentes, e que acredita que a vida em nosso planeta vai mudar, para pior ou para melhor, em 21/12/2012.

Nessa data se encerra um calendário que era usado pelos antigos maias no auge da sua civilização. Por isso, todo o movimento envolvendo o ano de 2012 é chamado genericamente também de "profecia maia". Enquanto o tal dia não chega, a turma se prepara consumindo livros, documentários, DVDs e palestras. Uma busca pelos termos "2012" e "maya" (em inglês) no Google revela mais de 2 milhões de citações. Isso é a ponta do iceberg de uma riquíssima comunidade, estruturada em centenas de blogs, fóruns, sites, portais e até uma versão particular da Wikipédia, o "2012wiki". Em fevereiro foi lançado nos EUA "2012 - Doomsday" ("2012 - O Dia do Juízo Final") e dois outros filmes devem sair até 2010, um deles sob a batuta do diretor de "Independence Day" (1996), Roland Emmerich. Nos últimos dois anos, pelo menos 18 livros sobre o tema chegaram às prateleiras nos EUA, boa parte com termos como "apocalipse" e "cataclisma mundial" em seus títulos. Por aqui, só no primeiro semestre deste ano foram publicadas três obras.

Essa popularidade é o ponto culminante de um processo que começou há duas décadas. Em 1984, o americano José Arguelles publicou "O Fator Maia". Nele mesclava seus estudos sobre o fim do calendário maia com suas próprias idéias apocalípticas. Arguelles disse que a data marcaria o fim do ciclo do Homo sapiens e o início de uma época ecologicamente mais harmoniosa. E conclamou os leitores a se reunirem em várias partes do mundo nos dias 16 e 17 de agosto de 1987 para meditar e rezar, dando um pontapé inicial para o grande dia que ainda estava 25 anos no futuro. Esse evento, batizado de Convergência Harmônica, atraiu grande atenção da mídia americana e ganhou o apoio de celebridades como a atriz Shirley McLaine. "Arguelles se inspirou em um livro de ficção para criar a convergência harmônica, mas foi ela quem deu início à onda de 2012", afirma Robert Sitler, especialista em cultura maia da universidade Stetson, nos EUA. Arguelles ganhou fama e deu início a um movimento com seguidores no mundo inteiro, inclusive no Brasil. E a New Age ganhou sua própria dimensão profética.


Fonte:

Revista Galileu, Edição 206 - Set de 2008

FONTE:www.cacp.org.br

O que é ser Padrinho?

No Catolicismo

Os Padrinhos tem como papel ensinar seu afilhado a trilhar os passos do catolicismo, tanto no Batismo quanto no Crisma. Os deveres dos padrinhos são sérios e nem sempre fáceis, pois devem conduzir seu apaniguado a fé católica - por isso ao ser convidado para crismar alguém, a pessoa deve se sentir preparada e deve estar ciente dos seus deveres junto ao romanismo.

Padrinhos e Madrinhas, são pais e mães espirituais. No batismo eles têm como obrigação auxiliar os pais da criança, na educação católica da mesma. No crisma, o padrinho deve ajudar o crismando a amadurecer para fé romana, o próprio significado de crisma é este, o sacramento da maturidade do católico, é quando a criança se torna adulta perante a dogmática da Igreja Católica.


Nas Religiões afro-brasileiras

Padrinho ou Madrinha, são pais e mães espirituais, também chamados de pai-de-santo ou mãe-de-santo exercem a função de segundo pai ou segunda mãe. São as pessoas que cuidam do desenvolvimento dos médiuns e orientação espiritual. Esse termo é usado na Umbanda, no Xambá.


Conclusão

A noite é passada, e o dia é chegado. Rejeitemos, pois, as obras das trevas, e vistamo-nos das armas da luz.(Rm 13.12)

O que vemos é que um cristão jamais seria padrinho de uma criança apresentada no Catolicismo e muito menos nas religiões Afro.


Fonte de pesquisa:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Padrinho

FONTE: www.cacp.org.br

Justiça dos EUA arquiva processo contra Deus por não saber endereço de réu


Como não foi possível notificar o Criador, juiz decidiu encerrar processo. Senador alega que Deus é onisciente e deve ser julgado por 'crimes'.

(Fonte: G1) - A Justiça de Nebraska, nos Estados Unidos, decidiu arquivar nesta quarta-feira o processo que um senador movia contra Deus. O juiz Marlon Polk, da corte distrital do condado de Douglas, disse que como o senador Ernie Chambers não informou no processo o endereço do réu, a Justiça não teria como notificar Deus.

No processo, Chambers acusa Deus de gerar medo e de ser responsável por milhões de mortes e destruições pelo mundo. Segundo ele, Deus gerou “inundações, furacões horríveis e terríveis tornados”.

Chambers comentou que Deus fez ameaças terroristas contra ele e seus eleitores. Conforme o senador, ele abriu o processo em Douglas porque Deus está em todos as partes.

"Como a corte não tem condições de notificar Deus, é preciso arquivar o processo", afirmou o juiz Marlon Polk em sua decisão.

Apesar de significar inicialmente uma "derrota", o senador encarou positivamente a decisão. "A corte reconheceu, desta forma, a existência de Deus", afirmou. "Desta forma, uma das conseqüências de reconhecer Deus é admitir sua onisciência. E, se Deus sabe tudo, Deus foi automaticamente notificado deste processo", completou.

Chambers tem agora 30 dias para decidir se vai ou não recorrer do arquivamento do processo.


FONTE: www.overbo.com.br

Nasce na Espanha bebê concebido para curar

MADRI (Reuters) - Autoridades espanholas noticiaram na terça-feira o nascimento do primeiro bebê selecionado geneticamente no país para curar uma doença de outra pessoa - no caso, seu irmão de 6 anos, vítima de uma grave doença hereditária.

(Fonte: Reuters) - Javier, de 3,4 quilos, nasceu no domingo no Hospital Universitário Virgem do Rocio e não tem a doença do irmão, uma grave anemia congênita chamada beta-talassemia maior. O sangue do seu cordão umbilical será usado em transfusão para ajudar o irmão.

Em quatro ou cinco anos, Andrés, o irmão maior, poderá voltar a ser uma criança normal, livre das freqüentes transfusões às quais é obrigado.

"A perspectiva é que se curará, com alta probabilidade", disse o médico Guillermo Antiñolo, chefe de Genética, Reprodução e Medicina Fetal do Hospital Virgem do Rocio, à rádio pública espanhola.

A talassemia maior se caracteriza por anomalias na produção de hemoglobina, o que provoca diminuição do oxigênio no organismo, a partir dos 6 meses de idade. Sem tratamento, a doença leva à morte em poucos anos.

Javier é o oitavo bebê nascido na Andaluzia sem doenças hereditárias graças ao Diagnóstico Genético Pré-Implantatório (DGP). É o primeiro, no entanto, com compatibilidade com o irmão.

"É o segundo caso no mundo para esta enfermidade em concreto no qual o bebê é doador para curar um familiar", disse Antiñolo.

O DGP é um procedimento previsto na Lei de Reprodução Humana Assistida, aprovada em 2006, e oferecido gratuitamente pelo sistema de saúde da Andaluzia em casos de risco para a criança.

"Ouvimos falar na televisão das células-mãe, e a partir daí fomos nos informando...até que o hematologista do menino o mandou para onde tinha que mandar, e aí nos chamaram", disse Soledad, mãe de Javier e Andrés.

O DGP pode ser aplicado para doenças como fibrose cística, hemofilia A e B, distrofia muscular e mal de Huntington, entre outras.


FONTE: www.overbo.com.br

Religiosos são declarados cidadãos ilustres

A Prefeitura de Montevidéu concedeu o título de “Cidadãos Ilustres” aos três religiosos – dois católicos e um metodista – que há 25 anos iniciaram jejum em plena ditadura militar, conclamando o povo à reflexão. O jejum durou 15 dias.
O título foi entregue pelo prefeito Ricardo Erlich. A cerimônia, emocionante, teve a participação de familiares dos homenageados, amigos, pastores, padres, e do médico Dr. Carambula, que socorreu os religiosos em 1983, hoje prefeito de Canelones.
Dos três homenageados apenas o pastor metodista Ademar Oliveira participou da cerimônia, realizada na terça-feira, 30 de setembro. O jesuíta Perez Aguirre, fundador do Movimento Paz e Justiça (Serpaj), faleceu há anos em acidente de carro. O sacerdote Jorge Osório enviou carta que foi lida na homenagem por seus colegas de luta.
Perez Aguirre e Jorge Osório iniciaram o jejum no Colégio de Freiras Cristo Rei como luta não-violenta, aos quais se somou, mais tarde, o pastor metodista. Libertado após quatro anos de prisão por resistência ao governo militar, Oliveira estava em liberdade condicional quando iniciou o jejum e era o mais vulnerável dos três manifestantes.
Dezenas de leigos acompanharam os grevistas, orando e oferecendo-lhes alento apesar da repressão policial e das detenções seletivas.
A iniciativa desencadeou uma série de atos de resistência e reivindicações de liberdade e democracia que culminaram, no dia 27 de novembro, com uma grande marcha no Obelisco, que marcou o começo da derrocada militar.
“Tudo o que somos e fazemos não é obra nossa, e muitos menos para nossa vanglória, não nos pertence”, escreveu Jorge Osório na carta. E prosseguiu: “Queridos companheiros daquele SERPAJ da ‘primeira hora’, recebamos todos juntos este reconhecimento. Que ele nos anime a seguir no mesmo caminho. Também hoje direitos humanos continuam sendo lesados, e seguramente todos estamos dispostos a prosseguir dando nosso pequeno aporte para que essas situações, como aquelas, possam ser revertidas”.

ALC

FONTE: noticiascristas.blogspot.com

Dia do Evangélico será feriado nacional

Com a assinatura da presidenta da República, Michele Bachelet, e a participação de bispos e pastores de diferentes igrejas evangélicas e protestantes, foi promulgada na sexta-feira, 10, a lei que estabelece o Dia Nacional das Igrejas Evangélicas e Protestantes, comemorado em 31 de outubro, como feriado no país.
Em ato ocorrido no palácio de La Moneda, a presidenta expressou que "a tarefa do Estado é proteger a liberdade de culto e garantir a atividade das igrejas no marco da Constituição. Alegra-nos que o Congresso tenha aprovado este corpo legal e, embora alguns assinalem que a aprovação de um novo feriado represente um importante custo ao país, veremos como compensá-lo, porque entendemos que se trata de um ato de justiça".
Segundo Bachelet, o Chile deu um passo adiante "ao assegurar a igualdade e a liberdade de culto nos hospitais públicos e nos centros carcerários". Somado a isso, disse a mandatária, este ano o país realizou um enorme avanço ao estabelecer os capelães evangélicos nas Forças Armadas.
A presidente recordou a figura e a contribuição do bispo Raimundo Valenzuela Arms, bispo emérito da Igreja Metodista do Chile, que faleceu no dia 28 de setembro, nos Estados Unidos, aos 92 anos de idade. Bachelet referiu-se ao bispo como pastor, professor universitário, fundador de obras sociais e estudantis e também como homem comprometido com os direitos humanos.
Através do Comitê Pró Paz, junto ao cardeal Raúl Silva Henríquez e o bispo luterano Helmut Frenz, e muitos outros, Valenzuela Arms defendeu com força o direito à vida de todos. "Estou certa de que ele estaria muito contente no dia de hoje de poder compartilhar esta grande alegria com o povo evangélico".
A lei 20.299 foi promulgada depois de dois anos de discussões entre o Poder Legislativo e os líderes do povo evangélico protestante. O projeto foi aprovado por unanimidade por ambas as câmaras, estabelecendo o Dia Nacional das Igrejas Evangélicas e Protestantes como feriado.
A iniciativa foi dos deputados Enrique Accorsi, Marcos Espinoza, Carlos Jarpa, Fernando Meza, Alberto Robles, Alejandro Sule e Samuel Venegas.
A data escolhida é significativa para as igrejas evangélicas e protestantes, uma vez que elas relembram as 95 teses que o reformador Martinho Lutero pregou na porta da igreja do Castelo de Wittenberg, na Alemanha, em 31 de outubro de 1517. Essa ação do monge da Ordem dos Agostinianos deu início à Reforma protestante.

ALC

FONTE: noticiascristas.blogspot.com

Grande parte das pessoas se aproximou da Bíblia alguma vez na vida


rande parte das pessoas se aproximaram, pelo menos uma vez na vida, da Palavra de Deus, de acordo com o que foi confirmado por uma pesquisa sobre a leitura da Bíblia em perspectiva ecumênica, apresentada hoje em uma coletiva de imprensa na Santa Sé.

A apresentação foi feita pelo cardeal Walter Kasper, presidente do Pontifício Conselho para a Unidade dos Cristãos, pelo bispo Vincenzo Paglia, presidente da Federação Bíblica Católica, por Miller Milloy, secretário-geral da United Bible Societies na Inglaterra e pelo professor Luca Diotallevi, professor de Sociologia da Universidade de «Roma Tre».
A pesquisa foi realizada entre novembro do ano passado e julho do presente ano, com a finalidade de averiguar a relação da população adulta com as Escrituras.
A amostragem da pesquisa foi feita em doze países: Estados Unidos, Inglaterra, Holanda, Alemanha, França, Espanha, Itália, Polônia, Rússia, Hong Kong, Filipinas e Argentina, com pessoas de diferentes confissões cristãs.
Ao iniciar o evento, a Sociedade Bíblica Católica e a United Bible Societies firmaram um acordo de tradução e difusão da Bíblia, que já foi traduzida a 2.454 idiomas. Como explicou Dom Paglia, inteiramente, a Bíblia foi traduzida a 438 idiomas. Só o Novo Testamento em 1.168 e só alguns livros nos outros 848. Atualmente existem 4.500 idiomas nos quais ainda a Bíblia não foi traduzida.

Vantagens de ler a Bíblia
O cardeal Kasper se referiu ao legado ecumênico das Sagradas Escrituras e à necessidade de reconciliar as diferentes tradições e buscar uma linguagem comum compreensível. Da mesma forma, falou do desafio de se evitar a leitura fundamentalista e incentivou a oração da lectio divina, e a leitura e meditação pessoal da Bíblia.
Também destacou a importância da interpretação histórica, no sentido de que a fé cristã não é uma mitologia.
Por sua vez, dom Paglia se referiu às Sagradas Escrituras como ponto de união para o diálogo dentro das diferentes confissões cristãs: «A riqueza desta escuta comum beneficia não só o crescimento espiritual de todos, mas faz amadurecer a comunhão já existente, distancia as tensões de viver a própria identidade de maneira auto-suficiente, e motiva a que os fiéis não se fechem em si mesmos», assegurou.
Números que falam
Segundo a pesquisa, os habitantes dos Estados Unidos são os que mais lêem a Bíblia pessoalmente (75%) enquanto que na Espanha e França a freqüência é só de 20%. No restante dos países europeus a média é de 30%.
A pesquisa mostra que a maioria das pessoas possuem em sua casa uma cópia da Bíblia, exceto na França (48% das pessoas possuem uma) e Hong Kong (só 17%).
Em relação ao tema da interpretação da Palavra de Deus, os Estados Unidos e as Filipinas foram os países que mostraram um maior interesse pelas homilias durante as celebrações litúrgicas (47% e 66%, respectivamente) enquanto que Hong Kong e França mostraram menor interesse (2% e 8%).
Na maioria dos países em que ocorreu a pesquisa se constatou uma aproximação crítica às Sagradas Escrituras. As Filipinas mostraram uma leitura mais fundamentalista e Hong Kong, em contrapartida, mais reducionista.. Com exceção da França e Hong Kong, nos outros países, foi aprovado o fato de que a Bíblia deva ser estudada na escola.

Crenças e ritos
No tocante à existência de Deus, em todos os países, exceto na França (onde só 47 responderam afirmativamente, a maioria diz que crê ou acreditou em algum momento que um ser superior aceita e vigia sua vida.
No que se refere à oração, nos Estados Unidos, 87% dos habitantes entende o sentido da oração e reza com freqüência. O índice mais baixo neste ponto se deu em Hong Kong, com 28%.
O maior índice de participação em cerimônias religiosas se deu nas FIlipinas, com 90%, enquanto que o mais baixo se deu no Reino Unido, com 45%.
Em países como Estados Unidos, Alemanha, Itália, Polônia, Filipinas e Argentina a maioria dos entrevistados acreditam que o conteúdo da Bíblia é real e em todos os países, exceto em Hong Kong com 43%, a maioria das pessoas dizem que é interessante.

ZENIT

FONTE: noticiascristas.blogspot.com

STF nega pedido de arquivamento da ação contra fundadores da Renascer


O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou nesta quarta-feira (15) o pedido de arquivamento da ação penal na qual Estevan Hernandes Filho e Sonia Haddad Moraes Hernandes são acusados pelo crime de lavagem de dinheiro. Ambos são bispos e fundadores da Igreja Renascer em Cristo.
Sônia e Estevan chegaram a ser presos em janeiro de 2007, após serem surpreendidos com dinheiro não declarado ao tentar entrar nos Estados Unidos. Na Flórida, eles chegaram a ser presos depois de serem acusados e condenados. Atualmente, o casal cumpre regime de liberdade vigiada naquele país.
No Brasil, Estevan e Sonia Hernandes respondem a ação por lavagem de dinheiro, na 1ª Vara Criminal de São Paulo. A defesa do casal já havia tentado arquivar o processo, por meio de um pedido de habeas corpus protocolado no Superior Tribunal de Justiça. Os ministros do STJ, no entanto, negaram o pedido.
Os advogados dos bispos alegaram na ação impetrada no STF que a denúncia oferecida contra seus clientes teria sido baseada em informações veiculadas na imprensa. No entanto, ao analisar o caso no Supremo, o ministro Marco Aurélio não se convenceu com os argumentos da defesa e também negou o pedido de liminar do casal Hernandes. O mérito da ação ainda será analisado, em data indefinida, pelos demais membros da 1ª Turma do Supremo.

G1

FONTE: noticiascristas.blogspot.com

Bispos pedem "iniciativas originais" para difundir Bíblia

Os 253 bispos que assistem ao Sínodo consideram urgente que a Bíblia[bb] esteja disponível em todas as línguas, que se aumente as relações com os judeus e o diálogo inter-religioso e que sejam adotadas "iniciativas originais" para divulgar Cristo e as Escrituras.
Assim falou hoje o cardeal arcebispo do Québec, no Canadá, Marc Ouellet, durante a apresentação da Relatio Post Disceptationem (Relação posterior a discussão), que compila discursos dos 253 prelados que assistem à 7ª Assembléia do Sínodo, que começou em 5 de outubro e vai até 26 de outubro.
Em um longo documento em latim, Ouellet, relator do Sínodo, traçou as preocupações dos prelados, entre as que se encontram a importância da homilia.
O próprio cardeal canadense já havia dito, no dia em que apresentou a relação geral do Sínodo, que um dos motivos da fuga de católicos para outras religiões são as homilias ruins.
Outros pontos são a relação entre exegeses e teologia, a leitura individual ou comunitária da Bíblia, a catequese, o diálogo inter-religioso e a comunicação da palavra de Deus.
Os prelados, segundo o resumo de Ouellet, apostam na potencialização do diálogo com os judeus a todos os níveis através da leitura das Escrituras Sagradas que leve em conta a tradição judia.
Eles também apóiam a criação de um fórum cristão-muçulmano para "se encontrar, discutir e meditar juntos", disse o cardeal.
Segundo ele, melhorar as relações com as outras grandes religiões, com base no respeito e erradicando totalmente o proselitismo, também é necessário.
Entre outras coisas, também foi destacada a necessidade de traduzir a Bíblia para todas as línguas do mundo.
Segundo disse durante o Sínodo o bispo italiano Vincenzo Paglia, presidente da Federação Bíblica Católica, a Bíblia foi traduzida até o momento para 2.454 idiomas e, embora seja o livro mais divulgado do mundo, ainda precisa ser passado para outras milhares línguas.

EFE

FONTE: noticiascristas.blogspot.com

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Padre é acusado de abusar sexualmente de um adolescente em Ceilândia-DF

A Polícia Civil investiga um caso de pedofilia envolvendo um sacerdote e um jovem em Ceilândia. Wilson José Santos Pereira, hoje com 49 anos, é responsável pelo Vicariato Episcopal Sul, que reúne mais de 70 paróquias. Ele foi denunciado pelo rapaz, que alega ter tido um caso com o padre por três anos. Na época do início do suposto relacionamento, o menino tinha 14 anos e era coroinha na paróquia Nossa Senhora da Glória, em Ceilândia. O delegado titular da 15ª Delegacia de Polícia, Adval Cardoso de Matos, vai abrir inquérito policial hoje e intimar o líder religioso. Ele já ouviu uma dezena de pessoas e recebeu um CD no qual o padre pede desculpas e suplica para que o jovem o perdoe e esqueça tudo o que ocorreu. “Outros dois meninos contaram que sofreram investidas. Ainda não há provas materiais, mas os indícios são fortes”, comentou. Ao saber que seria denunciado, o clérigo deixou Brasília.

Na condição de não ser identificado, o adolescente conversou com a reportagem do Correio e confirmou ter sido seduzido pelo padre Wilson. O rapaz começou a freqüentar a paróquia em 1998. A primeira investida teria ocorrido em 2004. “Foi na garagem da igreja. Eu estava conversando com ele e ele passou a mão na minha perna. Depois disse: ‘Não dê muita importância’”, contou. Depois disso, relatou, o padre sempre o chamava para ir à casa paroquial ou para sair com ele. Em outras ocasiões, pedia que o rapaz o encontrasse para tirar dúvidas de inglês. “Nem sempre que eu ia na casa dele acontecia. Às vezes só conversávamos sobre o inglês, coisas da paróquia, assuntos do cotidiano.” Ele acredita que o padre tenha assediado outros meninos. “Tinha outro garoto em que ele costumava passar a mão no abdômen. Sempre comentava: ‘Nossa, você está malhado’”

O menino conta ainda que o comportamento do padre Wilson, quando estava sozinho com ele, era diferente em relação ao adotado diante de outras pessoas. O sacerdote é muito benquisto na comunidade da paróquia Nossa Senhora da Glória e conhecido pelo carinho e bom humor. “Quando estávamos a sós ele era mais frio. Às vezes me abraçava com carinho, mas em geral era seco”, disse. Numa das vezes, o sacerdote teria ameaçado o jovem. “Ele disse: ‘Se você contar para alguém eu te mato’. Não dei importância porque acho que ele não seria capaz”, explicou, amedrontado.

Segundo o rapaz, que hoje tem 18 anos, o padre Wilson costumava pedir para ver o órgãos genitais do garoto e mostrava o próprio pênis. Os dois teriam mantido relações sexuais até o fim de 2006. “A última vez foi no Reveillon de 2007. Dias depois ele tentou de novo mas eu não quis. Disse apenas: ‘Padre, estou indo embora’ e saí.” Passado algum tempo, o sacerdote pediu desculpas. No início deste ano, o jovem gravou uma conversa com padre Wilson. “Peço desculpas pela besteira que fiz. Por ter permitido que isso tivesse acontecido. Eu acho que, como padre, não deveria ter permitido que chegasse àquele tipo de coisa. Foi grave para mim. Fiquei muito triste”, afirmou o padre na gravação a que o Correio teve acesso. “Na realidade, você me provocou”, acusou o sacerdote. “Faça de conta que isso não aconteceu na sua vida nem na minha.” O rapaz insistiu: “Eu te provoquei muito?”. “Pode ter sido”, respondeu padre Wilson. Segundo o jovem, depois de pedir perdão, o sacerdote teria tentado seduzir outro rapaz.

Pessoas próximas ao padre confirmam que havia situações suspeitas no dia-a-dia da paróquia. “Vi ele abrir o portão várias vezes por volta das 7h30 para algum menino novo ir embora”, contou ao Correio uma testemunha que já foi ouvida pela polícia. Na delegacia, um funcionário da paróquia disse que ouviu várias vezes integrantes de grupos de jovens comentarem o comportamento do padre.

Depois de pedir desculpas, padre Wilson ofereceu uma ajuda para custear os estudos do rapaz. Chegou a pagar a primeira mensalidade da faculdade do jovem, que depois dispensou o auxílio porque sua mãe teria voltado ao antigo emprego e teria condições de arcar com as mensalidades. Segundo o rapaz, o líder religioso nunca condicionou a oferta ao perdão. Mas ele não se convenceu. “É muita coincidência”, analisou.

Padre Wilson não é visto em Ceilândia desde a última quarta-feira. A polícia investiga uma possível fuga. Oficialmente, os servidores da paróquia dizem que o padre está em um retiro e não deve voltar esta semana. “Tivemos uma informação que ele foi para o Maranhão”, disse o delegado Adval Cardoso de Matos. A reportagem do Correio apurou que o sacerdote comprou passagem apenas de ida para São Luís no último sábado e embarcou pela manhã levando somente bagagem de mão. O Correio ligou várias vezes para o celular dele ontem. Em apenas uma ele atendeu. O repórter se identificou e perguntou se ele estava em Brasília. O padre respondeu que não e desligou o telefone. Na secretaria da paróquia, o padre André Pereira, responsável pela administração, não quis receber a reportagem.

Na Cúria Metropolitana, assessores do arcebispo dom João Braz de Aviz se mostraram surpresos com as denúncias contra o pároco de Ceilândia. “Meu Deus do céu, isso é grave”, disse a secretária que identificou-se como Celina. Ela informou que dom João Braz está reunido desde o início da semana com bispos e padres do Distrito Federal em um retiro espiritual. “Não está nem mesmo atendendo o celular. O evento só acaba na sexta-feira. Se ele ligar, daremos o recado”, informou a secretária. O mesmo foi dito por assessores do vigário-geral, padre João Ignácio Périus, que chegou a ouvir o rapaz que fez a denúncia.

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) preferiu não se pronunciar. O assessor de imprensa da entidade, padre Geraldo Martins, disse que a responsabilidade por casos de envolvimento sexual de padres é da Cúria onde trabalham os sacerdotes. Segundo ele, essas ocorrências são tratadas apenas localmente. “Só o arcebispo mesmo pode falar sobre o caso”, respondeu. Ele não quis nem mesmo explicar qual o procedimento padrão para essas situações. “Os bispos recebem a orientação do Vaticano, não da CNBB”, completou.

Memória
Um problema internacional
Em julho, Bento XVI reconheceu que a questão é muito grave



A denúncia de pedofilia contra o vigário episcopal da Região Sul do DF, padre Wilson José Santos Pereira, é apenas a mais recente na história da Igreja Católica. Em julho, o próprio papa Bento XVI se manifestou sobre o problema. Ele exigiu que os crimes sexuais cometidos por padres sejam levados à Justiça. “Lamento profundamente a dor e o sofrimento suportado pelas vítimas e lhes asseguro que, como seu pastor, compartilho de seu sofrimento. A pedofilia é incompatível com o ministério sacerdotal. Sinto profunda vergonha”, disse, durante a Jornada Mundial da Juventude na Austrália.

A crise causada por padres pedófilos se agravou em 2002, quando o arcebispo de Boston, nos Estados Unidos, Bernard Law, admitiu ter protegido um padre que teria abusado de adolescentes. Law foi destituído do cargo em 2003 pelo então papa João Paulo II. Os criminosos que não abandonaram a batina foram julgados com base no Direito Canônico, o que indignou muitas das vítimas e parentes. Mais de 4 mil clérigos foram acusados de molestar crianças desde 1950 nos EUA. Em vez de denunciar os abusos, arcebispos decidiram simplesmente transferi-los para outras paróquias. As vítimas recorreram à Justiça comum e a Igreja pagou indenizações que ultrapassam os US$ 2 bilhões.

FONTE: www.correiobraziliense.com.br

Estudo analisa intervenções religiosas para recuperação de dependentes de drogas

O estudo “Intervenção religiosa na recuperação de dependentes de drogas”, de Zila van der Meer Sanchez e Solange Aparecida Nappo, da Universidade Federal de São Paulo, analisa intervenções religiosas para recuperação de dependentes de drogas.

(Fonte: Revista Pesquisa) - Foi feita pesquisa qualitativa em São Paulo (2004 e 2005), com 85 entrevistados ex-usuários de drogas que haviam utilizado recursos religiosos não-médicos para tratar a dependência e abstinentes há pelo me­nos 6 meses. Os grupos analisados eram católicos, evangélicos e espíritas. As entrevistas continham questões sobre dados sociodemográficos, religiosidade do entrevistado, história do consumo de drogas, tratamentos médicos para dependência, tratamento religioso e prevenção ao consumo pela religião.

Os evangélicos foram os que mais utilizaram a religião como forma exclusiva de tratamento, apresentando repulsa ao papel do médico e ao tratamento farmacológico. Os espíritas buscaram mais apoio terapêutico à dependência de álcool, simultaneamente ao tratamento convencional, justificado pelo maior poder aquisitivo. E os católicos utilizaram mais a terapêutica religiosa exclusiva, mas relataram menos repulsa ao tratamento médico. A importância dada à oração como método ansiolítico era comum entre os três tratamentos. A confissão e o perdão – por meio da conversão ou das penitências, respectivamente para evangélicos e católicos – exercem apelo à reestruturação da vida e aumento da auto-estima.

Segundo os entrevistados, o que os manteve na abstinência do consumo de drogas foi mais do que a fé religiosa. Contribuíram para isso o suporte, a pressão positiva e o acolhimento recebido no grupo, e a oferta de reestruturação da vida com o apoio dos líderes religiosos.


FONTE: www.overbo.com.br

McDonald’s abandona ativismo homossexual

(Kathleen Gilbert) EUA - A Associação Americana a favor da Família (AAF) anunciou o fim de um boicote vitorioso em 9 de outubro contra a empresa McDonald’s. O McDonald’s cortou seus laços com um grupo empresarial homossexual e declarou neutralidade nas guerras culturais, a pedido da AAF.

(Fonte: www.juliosevero.com) - O boicote de cinco meses da AAF terminou depois que Richard Ellis, ex-vice-presidente de comunicações do McDonald’s nos EUA, deixou seu lugar na diretoria da Câmara Nacional do Comércio Gay e Lésbico. O McDonald's, que ganhou lugar na diretoria depois de doar $20.000 à CNCGL, anunciou que não tem planos de substituir Ellis na diretoria.

Num email aos donos de sua franquia, o McDonald’s disse: “Nossa política é não se envolver em questões políticas e sociais. O McDonald’s permanece neutro na questão do casamento de mesmo sexo ou qualquer ‘agenda homossexual’ conforme a Associação Americana a favor da Família define”.

“Os donos de franquia compreenderam muito cedo que esta é uma questão com a qual o McDonald’s não precisa se envolver a nível corporativo e que eles precisavam se dedicar apenas a servir produtos alimentícios bons de um modo conveniente, a um bom preço”, disse Randy Sharp, diretor de projetos especiais da AAF.

Embora o McDonald’s ainda apareça como parceiro e patrocinador oficial no site da CNCGL, o gigante dos hambúrgueres disse para a AAF que a cadeia de lanchonetes não planeja renovar sua participação depois da data final em dezembro.

A AAF, uma associação cristã dedicada à promoção dos valores tradicionais da família, lançou o boicote em maio depois que o McDonald’s se tornou patrocinador oficial da CNCGL e recebeu lugar na diretoria com sua doação no jantar de gala anual para arrecadar fundos para a CNCGL.

“Estou eletrizado de me juntar à equipe da Câmara Nacional do Comércio Gay e Lésbico e pronto para me lançar ao trabalho”, Ellis do McDonald’s havia dito ao se juntar à diretoria da CNCGL em março. “Espero desempenhar um papel no avanço dessas importantes iniciativas”.

Em resposta, Don Wildmon, presidente da AAF, pediu à empresa McDonald’s que não se alinhe com a agenda homossexual e termine sua associação com a CNCGL.

“É tão estranho, pois o McDonald’s tem apelo entre as famílias”, disse Wildmon. “Mas eles estão promovendo um estilo de vida que destruiria totalmente a família tradicional”.

Numa carta de 29 de maio, Pat Harris, diretor de diversidade do McDonald’s, respondeu a Wildmon que eles continuariam a apoiar a agenda da CNCGL, e “aproveitariam esta oportunidade para reafirmar nossa posição acerca da diversidade”.

A CNCGL faz pressão no Congresso em favor da igualdade homossexual, inclusive reconhecimento legal das uniões homossexuais.

A AAF então incentivou seus mais de 2 milhões de membros para que rejeitassem o McDonald’s e divulgassem a mensagem do boicote, que não tinha nada a ver com o fato de o McDonald’s empregar homossexuais ou como são tratados os homossexuais, mas somente “acerca do McDonald’s, como empresa, se recusando a permanecer neutro nas guerras culturais”.

Agora que o McDonald’s declarou neutralidade com relação ao homossexualismo, disse Wildmon, o boicote pode finalmente ser declarado um sucesso.

“O fato da questão é que eles fizeram o que lhes pedimos para fazer”, disse ele.

Wildmon acrescentou uma nota de gratidão no site da AAF. “Apreciamos a decisão do McDonald’s de não mais apoiar atividades políticas de organizações de ativistas homossexuais”, disse ele. “Por favor, expresse sua gratidão ao gerente do McDonald’s da sua localidade”.


FONTE: www.overbo.com.br

Igreja Evangélica é assaltada durante culto de domingo em Brasília


Assaltantes armados fizeram com que a fé fosse trocada pelo pânico em uma igreja evangélica da Asa Norte. Na noite de domingo, mais de 50 pessoas tiveram dinheiro e jóias levados por dois homens encapuzados que invadiram o culto e usaram a toalha do púlpito para levar o produto do roubo. Os ladrões fugiram em um Fiat Tipo cinza ou azul claro e são procurados pela Polícia Civil, que promete dar atenção especial ao caso.
O culto da igreja Presbiteriana Independente, na 610 Norte, estava quase acabando quando os assaltantes chegaram. Faltavam 15 minutos para que os fiéis fossem para casa, às 21h, mas eles tiveram que ficar mais tempo: dois homens bem vestidos, usando máscaras e luvas, entraram gritando. Exigiam que todos ficassem longe dos telefones celulares. Armados, ameaçaram os fiéis, entre os quais várias crianças, e se dirigiram principalmente ao pastor.As vítimas atenderam todas as ordens dos bandidos e ficaram reféns por mais de 20 minutos, enquanto eles recolhiam os pertences. O presidente do Conselho dos Pastores de Brasília, Josimar Francisco da Silva, afirma que não há registros desse tipo de ocorrência nas igrejas evangélicas do Distrito Federal. “O que nos preocupa são os furtos. Muitas igrejas são vítimas de bandidos que arrombam portas e janelas à noite, normalmente em busca da aparelhagem de som, mas um arrastão assim é a primeira vez”, garante. “Esse é um caso muito preocupante, absurdo até. Nós pedimos às autoridades que prestem mais atenção à nossa segurança”, roga.
O pastor informa que várias igrejas têm adotado mudanças nos horários dos cultos — que normalmente são noturnos — pensando na segurança dos fiéis. “Na minha igreja, que fica no Lago Norte, por exemplo, nós adiantamos em duas horas. Acabava às 22h e agora acaba às 20h. Tememos que os fiéis sejam assaltados”, informa. A Secretaria de Segurança Pública foi procurada pela reportagem e informou, por meio da assessoria de comunicação, que não existem estatísticas referentes a crimes contra templos religiosos.
Fiéis da igreja Presbiteriana ouvidos pelo Correio disseram que os assaltantes não foram violentos durante a ação, pelo menos não fisicamente. O pastor, que preferiu não se manifestar, foi quem ouviu a maioria dos insultos e ameaças. O público, no entanto, não ficou imune. Quem não tinha muito a entregar para os bandidos era hostilizado. “Só isso? Como uma crente do Plano tem tão poucas jóias?”, teriam dito. Após mais de 20 minutos de ação, os dois usaram a toalha que cobria a mesa da entrada da igreja e embrulharam os produtos do roubo. Do lado de fora, pelo menos um comparsa os esperava dentro do carro em que fugiram. Com medo de represálias, nenhum dos entrevistados quis divulgar o nome, mas todos disseram confiar em Deus e prometem continuar apegados aos princípios religiosos.
O local onde fica a igreja, que é alugada, não oferece muita segurança. Pela frente há uma cerca baixa. Pelos fundos, um portão aberto de fácil acesso. Apenas uma pessoa vigia a área, onde funciona uma faculdade de teologia, à noite. No momento do assalto, a pessoa não estava no local. Funcionários da faculdade disseram à reportagem que o terreno é ponto de passagem para indivíduos que querem ir da via L2 até um acampamento de moradores de rua que fica logo abaixo, na L3, para comprar drogas.

depoimento - Vítima dos criminosos
“Capuz escondia o rosto”


O pastor estava fazendo o sermão quando eu percebi que passou um homem de camisa amarela. Não dei atenção, mas ele voltou, já com uma meia na cabeça, quando uma irmã da igreja Metodista que nos visitava começou a fazer a oração final. Estava armado com um revólver grande, prateado. Veio junto um outro, de camisa azul, com um revólver preto e uma balaclava escondendo o rosto.
Eles disseram para todo mundo ficar quieto que nada ia acontecer. Falaram para colocar o celular no chão, tirar o dinheiro da carteira e as jóias. Um deles foi indo de pessoa em pessoa para pegar as coisas. Demoraram mais de 20 minutos.
O próprio reverendo sugeriu que eles pegassem a toalha azul que estava na mesa de entrada, para levar as coisas. Não sei o valor que foi levado, mas foi muita coisa. Levaram um laptop da igreja que deve valer uns R$ 2 mil, os celulares e o dinheiro de todo mundo.
Um irmão que estava chegando quando eles saíram disse que eles foram embora em um Fiat Tipo cinza ou azul claro.

Ameaças intimidam fiéis

Após roubarem jóias, celulares e o dinheiro das pessoas, os bandidos disseram que voltariam para colocar fogo no prédio e matar todos os fiéis caso fossem denunciados. “É o modo de atuação de todos os assaltantes. Um jeito de intimidar as vítimas”, avalia Antônio José Romeiro, delegado titular da delegacia da Asa Norte (2ª DP). “Me surpreenderia se eles cumprissem a ameaça, mesmo porque o objetivo desse tipo de criminoso é o lucro. O homicídio é um crime muito mais grave e eles sabem disso”, completa.
Ainda assim, as palavras dos bandidos amedrontaram os fiéis. Até ontem, apenas duas pessoas haviam prestado queixa pelo assalto. Romeiro pede que as outras vítimas compareçam à delegacia porque o foco da investigação será nos objetos roubados. Por isso, enfatiza, é importante que eles sejam detalhados.
“Como eles estavam mascarados e usavam luvas, não haverá retrato falado nem impressões digitais”, explica. “Por isso vamos buscar as jóias, os telefones e todos os outros objetos roubados. A investigação não será fácil, mas vamos dar prioridade porque o caso é muito grave”, promete o delegado, que também não tem conhecimento de outras ocorrências do tipo no Distrito Federal.
O poder público precisa prestar mais atenção nas pessoas que saem de casa aos domingos para reuniões religiosas.
Outra testemunha da ação dos bandidos, que preferiu não se identificar.

Correio Brasiliense/IPI do Cruzeiro

FONTE: noticiascristas.blogspot.com

STF concede habeas corpus e suspende extradição do casal Hernandes

Em março, o Supremo já havia concedido benefício que impedia a prisão do casal no Brasil.

O Supremo Tribunal Federal (STF) concedeu habeas corpus ao casal Sonia e Estevam Hernandes, da Igreja Renascer, e suspendeu o pedido de extradição feito pelo governo brasileiro aos Estados Unidos. Os dois cumprem pena de prisão no Estados Unidos por terem entrado no país com US$ 56 mil não-declarados. Em março, o STF já havia concedido um habeas corpus ao casal, que não pode ser preso quando chegar ao Brasil. Nos EUA, os dois fecharam um acordo com a justiça e foram condenados por conspiração e contrabando de dinheiro. No Brasil, os dois respondem a processo por suposta lavagem de dinheiro e ocultação de bens.
O casal Hernandes é dono de uma rede de estações de televisão e de rádio e mais de 1.100 igrejas. Promotores dizem que eles possuem significativas propriedades imobiliárias, incluindo um apartamento de luxo em Miami.
EUA
Casal Hernandes
Em 2007, um juiz em Miami sentenciou os líderes da Igreja Renascer em Cristo, a 10 meses de prisão por usar uma Bíblia e a mochila de seus filhos para carregar um montante de dólares não declarados para dentro dos Estados Unidos.
Estevam Hernandes e Sônia Moraes Hernandes se declararam culpados em troca de uma sentença mais branda pela posse de mais de 56 mil dólares não declarados no aeroporto de Miami. "Ambos receberam sentenças de 10 meses divididas entre prisão domiciliar e cadeia", disse um assistente judiciário de Federico Morena, juiz do sul da Flórida encarregado do caso.

Brasil
O Ministério Público Federal abriu, em janeiro, processo contra os pastores evangélicos pelo crime de evasão de divisas. A denúncia chegou ao juiz federal substituto Márcio Rached Millani, da 6ª Vara Federal Criminal de São Paulo, especializada em lavagem de dinheiro e crimes contra o sistema financeiro.
No Brasil, tanto na saída, quanto na entrada em território nacional, é obrigatório declarar à Receita Federal o valor de moeda estrangeira superior a R$ 10 mil.
Segundo informações obtidas pela Receita Federal, o casal não declarou, no embarque no aeroporto de Cumbica, que portava quantia superior a esse limite.

Estadão

FONTE: noticiascristas.blogspot.com

Bíblia ainda não foi traduzida para 4.500 idiomas

A Bíblia foi traduzida até o momento para 2.454 idiomas e, embora seja o livro mais divulgado do mundo, ainda falta traduzir a obra para 4.500 línguas, informou hoje o bispo italiano Vincenzo Paglia, presidente da Federação Bíblica Católica.
Paglia, bispo de Terni, deu essas informações durante o ato no qual a Federação Bíblica Católica e as Sociedades Bíblicas (protestantes) assinaram um acordo no Vaticano para favorecer a tradução e difusão da Bíblia.
O bispo de Terni afirmou que, apesar do trabalho realizado ao longo dos anos para traduzir a Bíblia, ela foi traduzida integralmente apenas em 438 idiomas.
O Novo Testamento foi traduzido em 1.168 línguas e alguns livros, como os Evangelhos e os Salmos, foram traduzidos em 848 idiomas.
O bispo católico lembrou que, em 1968, foram redigidos os princípios comuns de colaboração ecumênica para a tradução da Bíblia, e que cada vez mais as traduções protestantes são utilizadas pelos católicos, e vice-versa.
Paglia ressaltou que as Sociedades Bíblicas distribuíram em 2006 quase 26 milhões de bíblias, "o que representa - disse - que só alcançaram 1% ou 2% dos 2 bilhões de cristãos".

EFE

FONTE: noticiascristas.blogspot.com

Aparição da Virgem Maria em uma foto nítida e autêntica com propriedades intrigantes será mostrada ao público pela primeira vez

A misteriosa fotografia foi tirada por acaso em fevereiro de 1997 nos Países Baixos e foi examinada por experts em fotografia que ficaram intrigados com a imagem. É algo que jamais foi visto antes e que nunca foi mostrado ao público, até agora.
No pano de fundo escuro deste instantâneo simples e não digital há um rosto aparentemente inexplicável mas claramente visível feito de uma luz branca brilhante: uma mulher jovem com cabelos negros cobertos por um véu branco. Esta imagem surpreendente foi também capturada no negativo. Muita gente acha que a imagem é extraordinária, única e tão surpreendente que não há como descrevê-la.
Um verdadeiro milagre? Você decide. Acesse http://www.angelsbelieveinyou.nl/ para ver, com mais informações disponíveis em 6 idiomas e poderá testemunhar também outras propriedades intrigantes da foto extraordinária. Ao visitar este website você estará ajudando quatro instituições de caridade internacionais conceituadas. Para o benefício destas grandes instituições há também atualmente um leilão no eBay de uma pequena TV da foto. O montante total de benefícios para cada instituição será divulgado para o público. Mais de 100.000 jornalistas em cerca de 135 países do mundo todo receberam este comunicado de imprensa.
Vin Jakimova disse: "Depois de ter esta fotografia miraculosa por quase 12 anos posso agora dizer, que sem dúvida alguma, a foto exerceu uma influência profundamente positiva na minha vida de muitas maneiras. É por isso que finalmente tive a coragem de compartilhá-la com o mundo na esperança de que outras pessoas sintam pelo menos um pouco mais de esperança, consolo, paz ou talvez até mesmo cura com ela como aconteceu comigo durante tantos anos. Completamente autêntica e sem qualquer alteração de manipulação, esta é a fotografia de aparição mais nítida feita até hoje no mundo! De perto você pode ver claramente o rosto dela. Milagres acontecem. Quer você seja um cético ou religioso: eu acredito na liberdade de opinião. As minhas intenções são puras e prefiro me manter anônimo na imprensa. Fico grato de ter amigos de muitas religiões e pontos de vista diferentes e amo e respeito todos eles. É por isso que é importante para eu dizer que sincera e profundamente honro todas as religiões, assim como acredito que a verdade final para todos nós é o amor".

Angels Believe In You/Yahoo

FONTE: noticiascristas.blogspot.com

Bento XVI diz que não é possível entender a Bíblia sem fé


O papa Bento XVI disse hoje no Sínodo (assembléia de sacerdotes) que é necessária uma estreita relação entre exegese (interpretação profunda de um texto bíblico) e teologia.
Ele advertiu que se a unidade de textos das Escrituras e a tradição viva da Igreja não forem levadas em conta, a Bíblia pode ser vista como um livro do passado e não será interpretada com fé.
Bento XVI discursou na XII Assembléia do Sínodo dos Bispos e falou durante os cinco minutos regulamentares sobre os critérios fundamentais da exegese bíblica, os riscos de ver as Sagradas Escrituras de um ponto de vista positivista e secularista e a necessidade de uma estreita relação entre exegese e teologia.
O papa afirmou que o método histórico-crítico por si só não é suficiente para compreender a Bíblia e que só um estudo "iluminado pela leva a captar a unidade profunda de toda a Escritura".
O papa referiu-se à constituição dogmática "Dei Verbum", sobre a revelação divina, e disse que "a hermenêutica da fé" está desaparecendo e em seu lugar vem sendo adotada "a hermenêutica positivista e secularista, segundo a qual o divino não aparece e na história tudo se reduz ao humano".
Nesse ponto, o Pontífice alemão se referiu à principal corrente de exegese na Alemanha, "que nega a instituição do sacramento da Eucaristia por parte de Cristo e assegura que o corpo de Jesus ficou no túmulo".
Bento XVI, que também falou das homilias (preleções dos padres e demais sacerdotes), um dos temas que mais preocupam os 253 bispos presentes no Sínodo e defendeu um diálogo entre exegese e teólogos.

EFE

FONTE: noticiascristas.blogspot.com

terça-feira, 14 de outubro de 2008

Marta promete aliviar Lei Cidade Limpa para igrejas evangélicas

SÃO PAULO - Marta Suplicy prometeu aliviar a Lei Cidade Limpa para instituições religiosas durante o encontro com representantes evangélicos, ao lado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e liberar a Avenida Paulista para a Marcha para Jesus. A gestão José Serra(PSDB)/Gilberto Kassab (DEM) proibiu a marcha dos evangélicos na Paulista, mas manteve liberada a Parada Gay.

(Fonte: O Globo Online) - Representantes de igrejas reclamaram da Lei Cidade Limpa e se disseram prejudicados pela falta de painéis indicadores. "Acho que igreja não é supermercado nem açougue. Podemos buscar uma regra específica para as instituições religiosas", disse Marta.

Ao lado do presidente, ela recebeu apoio da maioria dos pastores, mas um criticou sua postura em defesa dos homossexuais. Cícero Crispin, da Nações Unidas do Reino de Deus, lembrou de um processo que a candidata moveu contra um pastor da Assembléia de Deus, por um programa que difamava Marta por ser favorável a gays. "Eu ainda não decidi meu voto, quero saber sua posição quando falamos de certos temas", disse.

Marta foi direta: "Se for para usar palavras de baixo calão contra a minha pessoa, serão processados", afirmou. Um dos coordenadores da campanha, o deputado Rui Falcão, fez o "esclarecimento". Segundo ele, o processo foi contra uma rádio que fez uma enquete em que os ouvintes falavam motivos para não votar em Marta. Houve ofensas pessoais, sem direito de resposta para a candidata.

Uma carta contra o projeto 122/06, que tramita no Senado e transforma homofobia em crime, também foi entregue a Lula. A carta pede liberdade aos pastores para pregarem contra o homossexualismo.


FONTE: www.overbo.com.br

EUA: Líder ministerial diz que o maior desafio não é a recessão, mas sim conhecer Deus


Demasiadas pessoas não compreendem a maneira como Deus opera, assinalou um dos pastores mais proeminentes da América.

(Fonte: Diário Cristão / Adaptado por O Verbo) - “O problema é que muitas das pessoas de Deus sabem acerca Dele, mas não têm uma relação pessoal com Ele,” escreve o Dr. Charles Stanley dos Ministérios InTouch no seu livro recentemente publicado, "In Step With God: Understanding His Ways and Plans for Your Life" (A Par Com Deus: Compreendendo as Suas Maneiras e Planos para a Sua Vida).

“E é aqui que enfrentamos o nosso maior desafio – conhecer Deus e amá-Lo acima de todo o resto,” acrescentou. “O ponto básico para qualquer relação é este: se você quer conhecer alguém, você deve conhecer ele ou ela intimamente.”

O livro de Stanley surge num momento em que se espera que os Estados Unidos deslize para uma recessão refletindo danos decorrentes do abalo financeiro mais perigoso dos últimos 50 anos.

A crise financeira, que eclodiu nos Estados Unidos em Agosto de 2007 e se espalhou rapidamente por todo o mundo, entrou numa nova fase turbulenta no mês passado, debilitando a confiança nas instituições e mercados financeiros mundiais, de acordo com o Fundo Monetário Internacional, que divulgou a sua Perspectiva Econômica Mundial (World Economic Outlook) na Quarta-feira.

“Muitos têm dito, ‘Se eu apenas soubesse o que Ele quer que eu faça, eu o faria,’” diz Stanley numa altura em que os Americanos enfrentam cada vez mais perdas de postos de trabalho, cortes nos ordenados, desvalorização das poupanças, e um crescente número de execuções hipotecárias. “Outros têm tentado desesperadamente encontrar formas para escapar às circunstâncias trágicas e desafiantes saindo apenas sentindo-se ainda mais sozinhos.”

“Deus irá revelar-Se a nós, mas antes de Ele o fazer, devemos chegar a um ponto em que nos submetemos a Ele,” afirma. “Isto significa que desejamos mais conhecê-Lo do que fazer as coisas de acordo com a nossa própria vontade.”


FONTE: www.overbo.com.br

Entrevista com o líder da Igreja Mundial do Poder de Deus


Em entrevista à revista Eclésia, Valdomiro Santiago, líder da Igreja Mundial do Poder Deus fala sobre sua vida e discute o que faz com que sua denominação seja a que mais cresce hoje no Brasil.

(Fonte: ADIBERJ / Eclésia) - ECLÉSIA - Recentemente a Igreja Mundial do Poder de Deus assumiu 22 horas diárias da programação da Rede 21. Quais são seus planos com todo esse horário na televisão?

VALDEMIRO SANTIAGO - O projeto é pregar a salvação e a grande vantagem está no número de pessoas atingidas. Na igreja, prego para 15 mil, na televisão, para 15 milhões. Também atingimos em seus lares pessoas que de outra forma não ouviriam, porque não costumam ir à igreja. Já estamos lá há seis anos e agora vamos ter mais tempo. Começaremos com testemunhos, oração, cultos. Haverá duas horas de jornalismo durante a programação, produzido pela Bandeirantes. Mais para frente, vamos diversificar a programação, com outras atrações, inclusive de variedades. Queremos fazer televisão de qualidade, mas nem por isso deixaremos de lado programas que temos também em outras emissoras. Nossa idéia é crescer e ampliar.

ECLÉSIA - O senhor costuma usar dois bordões “vem pra cá Brasil” e “aqui o milagre acontece”. Deus tem realizado um avivamento pela Igreja Mundial? Qual é o segredo disso tudo?

Não tenho dúvidas de que o Brasil está experimentando um avivamento e este ministério faz parte dele. Não apenas aqui, mas em outros países como a Argentina. Nesses lugares, multidões estão vindo sedentas e correm notícias de grandes sinais e milagres. Tudo isso seria impossível sem a renúncia. O que quero dizer: nós, homens, atrapalhamos demais o trabalhar de Deus. Lendo a Bíblia, percebo que a entrega, a renúncia foram essenciais para que homens simples fizessem grandes obras. Quanto menos eu atrapalhar, mais Deus vai operar. Nunca poderei atribuir o que Deus está fazendo por meio da Igreja Mundial do Poder de Deus a mim. Se o poder de Deus se aperfeiçoa na fraqueza e ele age assim em nosso ministério, só posso dizer que sou o mais fraco dos homens. Procuro praticar e ensinar isso a nossos pastores. O pregador, como tantos dizem, mas não praticam, deve glorificar o nome de Jesus. Vi em minha vida que apenas talento e esforço não resolvem todos os problemas. Por mais que lutasse, dormi muito tempo escorado em portas de igrejas e sem o pão de cada dia. A igreja que o senhor lidera é provavelmente aquela que mais cresce na atualidade. Dados da própria denominação falam em mais de 500 templos só no Brasil e um crescimento de 200%, com 20 novos templos abertos por semana nos últimos meses. O que representam tantos números para vocês? Não é uma questão de números. Existe uma necessidade de se pregar o Evangelho. As pessoas têm sede da Palavra, mas por causa do grande crescimento da maioria das igrejas, o Evangelho tem sido confundido com religiosidade, com freqüência a cultos em busca de benefícios pessoais. Porém, uma coisa é o poder de Deus, que muda a pessoa, outra, a religião, um costume, uma tradição. Deus criou essa obra [a Igreja Mundial] e viu a entrega e a simplicidade, um esvaziamento, que permitiu a ele encher-nos de sua grandeza. É simples. As multidões continuarão chegando. O crescimento é decorrente dessa necessidade da pregação da Palavra genuína. Também há um caráter profético. A vinda de Jesus está próxima. Junto com outros ministérios sérios, continuaremos a levar a mensagem da salvação, o Evangelho simples.

ECLÉSIA - Então, o que leva a esse crescimento é a busca pelas curas, sinais e maravilhas?

São muito importantes, pois as pessoas estão escandalizadas e até incrédulas quanto aos grandes ministérios. Mas quem tem dúvidas deveria nos investigar. É impossível qualquer ser humano fazer tais coisas. Aqui acontece o sobrenatural, o poder de Deus em ação. Nós não podemos curar cegos, paralíticos, cancerosos, aidéticos. E há curas comprovadas em todos esses casos. Assim a Palavra é fundamentada. Há uma necessidade das pessoas verem milagres para serem atraídas, convencidas e se arrependerem. Vivemos em um mundo com muitos problemas sociais e as pessoas encontram conforto e resposta no Evangelho. Milagres e curas fizeram parte do ministério de Jesus e dos apóstolos, mesmo sem as ferramentas que temos hoje para divulgá-los: televisão, internet, revistas, jornais. Se Jesus tivesse esses meios, tenho certeza que iria usá-los, pois potencializam qualquer ministério. Os milagres que leio na Bíblia, tenho também visto pessoalmente.

ECLÉSIA - Pode contar algumas dessas histórias que tanto o impressionaram e que mais marcaram seu ministério?

Uma delas foi de um homem que morreu. Como se diz no Nordeste, “estava na pedra”. A família, inclusive, já tinha recebido o atestado de óbito. A filha dele chegou em mim na igreja, abraçou-me e disse: “Se o senhor disser que ele está vivo, ele viverá”. O que houve ali foi pela fé dela. Comovido, respondi: “Então, está vivo”. Quando ela voltou para casa, estavam se preparando para velar o corpo e receberam a notícia de que o homem havia voltado à vida. Os médicos tentaram justificar, mas não conseguiam entender como o coração voltou a bater. Foi uma ressurreição. Há alguns dias, um homem aqui em São Paulo, doente terminal de Aids, que mais parecia um esqueleto e vivia deitado na cama, sem condições para andar, foi curado. O homem tem 1,80 metro e chegou a pesar 30 quilos. Temos todos os exames, antes e depois, comprovando a cura. O vírus não ficou apenas indetectável, desapareceu do organismo dele mesmo. Há algum tempo conheci um senhor de mais de 60 anos que era ateu. Ele foi curado de um câncer e se converteu. Também batizei outro, de 86 anos, que a vida toda militou no ateísmo. Ele me abraçou e disse: “Graças a Deus, que me fez conhecê-lo”. Às vezes, coloco a cabeça no travesseiro quando passo alguma luta ou perseguição e não consigo dormir, abatido ou querendo esmorecer, e o Espírito Santo me lembra de tudo isso que tem acontecido. Ele me diz: “Se faço isso na vida de todos os eles, também faço na sua”.

ECLÉSIA - Hoje existem teorias sobre batalha espiritual e libertação que envolvem conceitos complicadíssimos como mapeamento espiritual e regressão. Seus cultos enfatizam libertação, curas e milagres, mas o senhor crê nesses ensinos?

Conhecer é importante, mas tem gente que, nessa busca, acaba dificultando as coisas. Não vejo o Evangelho dessa forma. Por isso, buscamos simplificá-lo. Tenho consciência que, dentre tantos pregadores que estão com algum destaque na atualidade, eu sou o menor, com menos conhecimento. Não sou versado na letra. Leio a Bíblia todos os dias, mas não para mostrar erudição ou demonstrar na televisão ou no púlpito. Leio para me alimentar. Na verdade, leio a Bíblia como quem busca um prato de comida. Você prega uma hora, duas horas, fala com eloqüência e arranca aplausos e choro da platéia. Depois vem outra pessoa, que fala um português sofrível, mas, pela fé, faz o paralítico andar. Qual terá mais credibilidade diante do público? Eu prefiro ser este último homem. No tempo de Jesus, os sacerdotes e escribas eram homens de grande conhecimento. O próprio Nicodemos mostrou que sabia muito. Mas reconheceu diante de Cristo que ninguém poderia fazer aqueles sinais, se Deus não fosse com ele. É disso que precisamos. A Palavra precisa voltar a salvar, curar, libertar e prosperar. Tem gente que é muito inteligente para inventar formulas. Dou graças a Deus por não ter inteligência para isso. Não falo em sabedoria, pois a pessoa sábia não fica buscando e se preocupando com isso. Preocupa-se em promover o Reino de Deus e ver a multidão glorificar a Deus.

ECLÉSIA - Como o senhor avalia a Igreja Evangélica brasileira em geral?

Infelizmente, temos de admitir que está enferma. Mudamos, modificamos certas regras, buscamos nos modernizar. O pastor quer acompanhar as mudanças na sociedade. O que não falta é gente sugerindo: você precisa mudar, acompanhar os novos tempos, evoluir, adaptar-se ao mundo, fazer política. A política é de Deus, embora alguns crentes tenham deixado a desejar. Mas não posso me confundir: sou um pastor. Em nossa igreja, Deus chamou pessoas para mexer com política. Se eu começar a negociar acordos, vou desvirtuar o Evangelho. A mesma coisa acontecerá se quiser dirigir a igreja como uma empresa. Não sou empresário. Tenho políticos e empresários na igreja e nós os abençoamos. A meu ver, muitas autoridades espirituais, grandes homens de Deus estão divididos entre serem pastores e políticos ou empresários. Atribuo essa fraqueza à falta de ensino e à falta de tempo das lideranças para dedicar à pregação da Palavra. Se os líderes das grandes igrejas fizessem isso, descessem do pedestal, ficando em seus lugares – aos pés de Cristo –, experimentaríamos um avivamento de fato no Brasil e não somente de números.

ECLÉSIA - O senhor fala muito sobre oração, vigílias, busca nos montes. A Igreja brasileira está enfraquecida por que perdeu tudo isso de vista?

Creio que se vemos curas e maravilhas em nosso meio, em grande parte é devido a essa busca. Eu não posso dar aquilo que não tenho, que não recebi. E só recebo se buscar. É a lei da semeadura: só colhe quem planta. Se Jesus buscava nas madrugadas, ia aos montes para orar, por que não seguimos seu exemplo? Muita gente costuma me criticar porque vou ao monte, dizendo que isso não existe mais, que é perigoso. Não critico essas pessoas e não quero saber desse tipo de crítica em relação a mim. Eu, um pecador, não deveria ir, deveria morar no monte, viver em vigílias. O importante é o resultado. E cada vez mais gente que segue este exemplo vem nos procurar feliz, liberta, salva, cheia da presença de Deus.

ECLÉSIA - A Igreja no Brasil é especialista em promover grandes eventos e concentrações de sucesso. Mas não em segurar as pessoas e fazê-las crescerem espiritualmente. Como você encaram essa realidade por aqui?

A Bíblia trata o líder, o pastor, como um construtor. Aquele que é prudente precisa ver que materiais vai usar e como lançará o alicerce. Se, após verificar o solo, fará uma fundação superficial ou outra, mais profunda, mas que também ofereça mais segurança. Não sou engenheiro ou arquiteto, mas sei que sem trabalho, nada se faz. Trazendo para o lado espiritual, a mesma regra vale para a pregação. Nunca preguei milagres. Não é necessário falar de um cego há dois mil anos, se posso mostrar o cego curado hoje. A não ser quando a pregação fala da atitude daquele que foi curado: o cego que seguiu Jesus, aquele dentre os dez leprosos que voltou para agradecer. O material empregado é a Palavra de Deus. Nossa pregação e ensinos são ministrados nos cultos e em programas de televisão. Igrejas que normalmente fazem grandes movimentos, não têm tempo para pregação e ensino. Apenas realizam campanhas. As pessoas recebem – às vezes, não recebem, porque sem eles é difícil para receber – e Jesus é apresentado a elas como o dono do supermercado, do depósito, ao qual o interessado vai para comprar. Garanto que não temos problema de grande rotatividade. Atribuo isso à pregação. Ensino que o principal não pode ser o milagre físico ou financeiro, mas a salvação. Senão, quando estiver no deserto, sem milagres, o crente corre o risco de ficar igual aos hebreus no deserto e murmurar. Para permanecer na presença de Deus, temos que nos agradar dele como diz o Salmo 37 e nunca atribuir a Deus seus fracassos ou problemas. Com quem nos identificamos? Com Jó ou com sua esposa? Bênçãos e milagres são conseqüências da comunhão que temos com ele.

ECLÉSIA - Como teve início sua caminhada espiritual? E como aconteceu sua conversão?


Eu era católico como a maioria aqui no país: não queria nem saber de ir à igreja. Na verdade, eu era menino ainda. Com a morte de minha mãe, saí da casa de meu pai. Tinha 12 anos. Perder minha mãe foi um golpe duro, ela era rígida, mas nos fazia sentir protegidos. Não conseguia conviver com as famílias de meus irmãos mais velhos, casados. Estava machucado, era rebelde. Com 14 anos fui embora. Vivi momentos difíceis. As más companhias que encontrei, trataram de me afundar de vez. Passei fome, dormi na rua, tornei-me um viciado e contraí diversas doenças. Meus irmãos até vieram atrás de mim, mas eu não deixava que me ajudassem. Maltratava-os. Um dia, depois de passar a noite em claro, estava na frente de uma igreja e o pastor, rapaz novinho, convidou-se para entrar. Estava tão cansado que aceitei, claro. Só queria fechar os olhos e descansar, mas Deus tinha outros planos e naquela reunião me alcançou.

ECLÉSIA - Durante vários anos, o senhor atuou como pastor e bispo da Igreja Universal do Reino de Deus. Inclusive no exterior. Em Moçambique, sofreu uma das maiores adversidades de sua vida. Como foi?

Aconteceu em 1996 e foi um naufrágio. Mas não um acidente. Sabotaram nosso barco para tirar minha vida. Em Moçambique, pescava e dava os peixes às comunidades carentes. O crescimento da igreja, no entanto, começou a incomodar outras lideranças. Certo dia, fomos pescar e quando já estávamos em alto mar, percebemos que a embarcação fazia água. Estava com mais dois pastores e um músico. Disse a eles que me esperassem, pois ia buscar socorro. Um dos pastores ficou em uma bóia que deixamos lá para marcar o local, próximo ao naufrágio, em um recife. Mas os outros dois resolveram me acompanhar. Como tinham corpos atléticos e eu era bastante obeso, tinha 153 quilos, pensaram: “Se o bispo vai, também podemos ir”. O problema é que foi uma decisão de fé. Acho que nem o melhor nadador, fosse ele o Gustavo Borges ou o César Cielo, conseguiria nadar ali. A água do oceano estava tão gelada que havia risco de congelar. Fora isso, tinha a distância e os tubarões que procriavam na região. Como a corrente estava forte e as ondas enormes, logo perdi o contato com eles. Nadei sem parar por oito horas, desviando de tubarões. Perto da praia, dois homens me socorreram, como se carregassem uma pena. Meus olhos sangravam por causa da alta concentração de sal da água e não consegui vê-los direito. Depois dos primeiros-socorros, gritaram para outras pessoas e sumiram. Fui levado até a ilha vizinha, habitada. Lá, as equipes de socorro me ajudaram e foram atrás dos outros. O que ficou na bóia foi resgatado, mas os demais nunca mais foram encontrados. Outras vezes voltei àquela praia, mas não encontrei os dois primeiros que me ajudaram. Creio que eram anjos. Depois de tudo, a imprensa e técnicos do governo foram ao local. Não conseguiam acreditar que tinha sobrevivido. Não tenho dúvida que experimentei um grande livramento de Deus.

ECLÉSIA - Foi a partir daí que o senhor fundou a Igreja Mundial?


Foi logo depois, mas não em virtude disso. É até difícil explicar como começou, mas foi pela vontade de Deus. Durante 18 anos, fiz parte de outro ministério. Mas aí comecei a discordar da forma como essa igreja estava agindo. Na minha opinião, já não pregava a Bíblia e ensinava o Evangelho como aprendemos. A Palavra de Deus é simples demais e sempre procurei prega-la dessa maneira. Já não via isso na igreja. Cheguei na minha esposa e disse a ela que não me sentia bem, pois não pregávamos mais a verdade. Mas era obrigado a obedecer à direção. Oramos a Deus e ele colocou em nosso coração para que saíssemos. Nada foi planejado. As pessoas souberam de nosso desligamento, estranhavam, perguntavam por que estávamos saindo e o que iríamos fazer. Eu apenas dizia que queria pregar o Evangelho de Jesus. Queriam saber como se chamaria a nova igreja. Eu não dizia. Falar o quê? Não havia parado para pensar nisso. Mas uma vez estava no carro, quando um amigo fez a pergunta e disse de supetão “Mundial do Poder de Deus”. Não estava preocupado com isso, veio de repente.

ECLÉSIA - A igreja já começou atraindo gente?

Nada. Antes da primeira reunião, passamos a semana inteira evangelizando. Até estava acostumado com multidões. Na África, em menos de dois anos, batizamos quase 50 mil pessoas. Por isso, os primeiros resultados foram desanimadores. No horário da reunião, não havia ninguém. Atrasei meia hora e, mesmo assim, só havia 16 pessoas. Contando com minha esposa, filhas e três ou quatro pastores. Mas era Deus trabalhando, amassando e moldando o barro. Com muito trabalho, o número de freqüentadores foi aumentando e, em dois meses, precisamos mudar pela primeira vez de salão, pois aquele em que estávamos havia se tornado pequeno. Hoje, a cada reunião, há 2 a 3 mil pessoas novas toda vez. Nossa preocupação é que venha também o crescimento espiritual.

ECLÉSIA - Esse crescimento acaba incomodando outras denominações. Como o senhor encara as críticas e perseguição que sofre?

Para mim é triste, pois vem justo de irmãos na fé. Já fui caluniado e ameaçada de morte junto com minha família. Eles têm medo de perder sua posição, seu prestígio, pessoas não virem às suas igrejas. O ciúme é um problema até na Bíblia. Eles olham para as multidões vindo à Igreja Mundial e temem. Isso não deveria acontecer, afinal, somos soldados do mesmo exército. Independente da minha igreja estar cheia ou não, louvo a Deus quando vejo uma outra, repleta e buscando a Deus. Creio que, mais cedo ou mais tarde, verão que não adianta ficar criticando e acabarão orando por mim. Já me habituei com as calúnias. Não é possível esconder um ministério que chama tanto a atenção. Ameaças também surgem, essas são mais difíceis, pois tantas vezes são diretas mesmo. Tentam até fechar nossos templos. Mas digo: para cada um que fecharem, abriremos outros dez.

ECLÉSIA - Quando acabam os cultos, muita gente vem até o senhor para tentar tocá-lo. O senhor não teme ficar com imagem de messias e ser idolatrado?

Não tenho esse temor. Isso não parte de mim e não encorajo as pessoas a pensarem assim. Gente querendo chegar em você para receber uma benção é coisa comum. Na Bíblia, por exemplo, isso não aconteceu apenas com Jesus. Veja o caso de Pedro. Quem era ele? Um simples pescador. Mas, porque sua sombra curava, as multidões se chegavam a ele. As pessoas sabem que vêm de Deus e não do pregador. Mas, por ser mais palpável, acham que, se tocar nele, é mais fácil de obterem. Há um componente bíblico, não só de uma pessoa, mas de todos os servos de Deus, cheios de sua presença, fazerem as mesmas obras de Cristo. Sei que também pode distorcer a mensagem, por isso, digo que sou um canal da benção divina, mas não posso salvar ninguém. Sou carente da salvação e da cura como todos. Sou um comedor de frango com quiabo e angu que, quando fica doente, vai a Jesus como todos e pede sua misericórdia e cura.


FONTE: www.overbo.com.br