sábado, 20 de setembro de 2008

"Atletas de Cristo" brasileiros se espalham pelo futebol europeu

Fenômeno conhecido no Brasil há muito tempo, os atletas de cristo[bb] estão agora atraindo atenção na Europa. Usando o brasileiro Bordon, zagueiro do Schalke 04, como exemplo, o alemão Der Spiegel conta como a "Febre pentecostal[bb] invade os campos de futebol e se espalha entre brasileiros".
A reportagem conta trechos simbólicos da vida de jogadores brasileiros que divulgam sua crença abertamente. Segundo Spiegel, por exemplo, Bordon teria brigado com um companheiro porque este teria aberto "o caminho para o diabo ter acesso ao time" ao não rezar.
Segundo os alemães, "muitos brasileiros que jogam por clubes de futebol europeus são membros de congregações pentecostais e estão determinados a divulgar sua fé. Apesar dos jogadores terem que doar um décimo de sua renda considerável para suas igrejas, eles freqüentemente não sabem onde vai parar o dinheiro".

UOL Esportes

FONTE: noticiascristas.blogspot.com

Universal condenada a indenizar mãe-de-santo

Por unanimidade, a Quarta Turma do Superior Tribunal de Justiça manteve a obrigação de a Igreja Universal do Reino de Deus pagar indenização aos filhos e ao marido da mãe-de-santo Gildásia dos Santos e Santos. Uma foto da líder religiosa foi usada num contexto ofensivo no jornal Folha Universal, veículo de divulgação da igreja. A decisão da Quarta Turma seguiu integralmente o voto do juiz convocado do Tribunal Regional Federal da 1ª Região Carlos Fernando Mathias, que reduziu o valor a ser pago.
Em 1999, a Folha Universal publicou uma matéria com o título “Macumbeiros charlatões lesam o bolso e a vida dos clientes” e utilizou uma foto da ialorixá como ilustração. Em 2000, Gildásia faleceu, mas seus herdeiros e espólio começaram uma ação de indenização por danos morais. A 17ª Vara Cível da Bahia condenou a Igreja Universal ao pagamento de R$ 1,4 milhão como indenização, com base na ofensa ao artigo 5º, inciso X, da Constituição Federal (proteção à honra, vida privada e imagem). Além disso, a Folha Universal também foi condenada a publicar, em dois dos seus números, uma retratação à mãe-de-santo.
No recurso da Universal ao STJ, alegou-se que a decisão da Justiça baiana ofenderia os artigos 3º e 6º do Código de Processo Civil (CPC) por não haver interesse de agir dos herdeiros e que apenas a própria mãe-de-santo poderia ter movido a ação. A defesa argumentou que a “suposta” ofensa não teria efeitos neles. A Igreja Universal também não seria parte legítima, já que a Folha Universal é impressa pela Editora Gráfica Universal Ltda., que tem personalidade jurídica diferente daquela da igreja.
Na mesma linha, alegou que o espólio não poderia entrar com a ação. Afirmou, ainda, que a sentença seria ultra petita (sentença além do pedido no processo), já que condenou o periódico a publicar duas retratações, quando a ofensa teria ocorrido apenas uma vez, violando, com isso, os artigos 128 e 460 do CPC. Por fim, afirmou ser exorbitante o valor da indenização e propiciar enriquecimento sem causa. Informou que o jornal não teria fins lucrativos, tornando o valor ainda mais desproporcional.
No seu voto, o juiz convocado Carlos Fernando Mathias considerou que, mesmo que a gráfica e a Igreja Universal tenham pessoas jurídicas diferentes, elas obviamente pertencem ao mesmo grupo, como atestam os estatutos de ambas e são co-responsáveis pelo artigo, logo a Universal poderia ser processada pela família. Quanto à questão do espólio, o juiz Fernando Mathias admitiu que a questão não poderia ser transmitida por “herança”. O espólio, portanto, não seria legítimo para começar uma ação. Entretanto o magistrado considerou que a ofensa à mãe-de-santo seria uma clara causa de dor e embaraço aos herdeiros e que o pedido de indenização seria um direito pessoal de cada um. Ele apontou que a jurisprudência do STJ é clara nesse sentido.
O relator considerou que a decisão de fazer publicar a retratação por duas vezes seria ultra petita (sentença além do pedido no processo), sendo necessária apenas uma publicação. Quanto ao valor, ele entendeu que o fixado pela Justiça baiana seria realmente alto, o equivalente a 400 salários mínimos para cada um dos herdeiros. Assim, pelas peculiaridades do caso, reduziu a indenização para um valor total de R$ 145.250,00 ficando R$ 20.750 para cada herdeiro.

STJ

FONTE: noticiascristas.blogspot.com

Descoberta a mais antiga referência a Jesus Cristo

Objecto foi encontrado no submerso Portus Magnus, de Alexandria

A inscrição grega "Dia Chrstou o Goistais" significa "por Chrestos, o mago" e poderá ser a mais antiga referência a Jesus Cristo. Foi gravada antes do ano 50 d.C numa pequena taça de barro, fabricada no século I a.C, encontrada em Junho por uma equipa de arqueólogos[bb] nas ruínas submersas de Alexandria, no Egipto. até 15 de Novembro, esta peça estará exposta em Madrid, no antigo matadouro Legazpi.
"Não é descabelado pensar nisto, já que temos de ter em conta que, na época de que estamos a falar, a comunicação entre o Portus Magnus de Alexandria com a região da Palestina era muito fluida, com barcos que chegavam diariamente. É muito provável que em Alexandria estivessem ao corrente da existência de Jesus e dos milagres que estava a fazer não muito longe dali e que os feiticeiros realizassem rituais em seu nome", afirmou ao site do jornal El Mundo o francês Franck Goddio, um dos mais famosos arqueólogos subaquáticos do mundo e responsável pelo achado.
Segundo Goddio, a palavra "Goistais" significa "mago ou feiticeiro", enquanto Chrstou é o nome do celebrante, podendo também significar Messias. Nesse caso, explicou ao diário espanhol, a taça com nove centímetros de diâmetro poderia ter sido utilizada por um feiticeiro que, para legitimar os seus poderes sobrenaturais, teria invocado Cristo.
O objecto tem sido alvo de estudos detalhados por parte dos melhores egiptólogos do mundo nos últimos meses. Estes acreditam que a taça era usada em rituais de adivinhação: deitava-se nele uma pequena porção de azeite que, dependendo do formato que adquirisse, era interpretada por um feiticeiro que assim previa o futuro.
A taça, encontrada num templo[bb] submerso situado perto da ilha de Antirhodos, na região oriental do Portus Magnus de Alexandria, e por isso propriedade do Governo egípcio, chegou esta semana a Madrid para integrar a exposição Tesouros Submersos do Egipto.
Há contudo quem duvide da sua autenticidade, afirmando que a inscrição parece demasiado "limpa" para ser verdadeira. Até agora, a primeira referência conhecida a Jesus Cristo era a de uma carta do apóstolo São Paulo, datada do ano 51 d.C., na qual fala este menciona o seu "mestre".

DN

FONTE: noticiascristas.blogspot.com

« Acho o máximo fazer abstinência sexual », diz filha de Baby do Brasil

A cantora, filha de Baby do Brasil e Pepeu Gomes, afirma não praticar sexo há nove anos, desde que se converteu à Igreja Celular Internacional. Agora, escreve livros e viaja pelo Brasil como missionária da fé.

(Fonte: Revista Quem) - Quando eu não vivia sem sexo, ninguém me chamava de doida e hoje vão chamar?”, diz a cantora Sarah Sheeva, durante a entrevista concedida a QUEM, no restaurante Praça São Lourenço, em São Paulo. Sarah afirma que era ninfomaníaca e promíscua e que não conseguia ficar nem uma semana sem sexo. Agora, diz, pratica abstinência há nove anos. A mudança ocorreu depois que ela se converteu à Igreja Celular Internacional, há quase 11 anos. Na época, sua família não aceitou. Filha mais velha da cantora Baby do Brasil e do compositor e guitarrista Pepeu Gomes, Sarah diz que os pais acharam que ela estava louca e que a mãe ficou dois anos sem falar com ela. As duas só se reaproximaram quando a própria Baby virou pastora de outra igreja, o Ministério do Espírito Santo de Deus em Nome de Jesus.

Solteira, Sarah, de 35 anos, acaba de se mudar para um apartamento em São Paulo com a filha, Ranaah, de 16 anos, de sua relação com o pecuarista Fernando Santos, mas passa a maior parte do tempo viajando. Ela dá palestras em igrejas de todo o Brasil. Sarah, que já teve um grupo de música pop, o SNZ, com as irmãs Nana Shara e Zabelê (o grupo foi criado em 1998 e acabou em 2002), gravou um disco de música gospel e escreveu dois livros. O primeiro, Defraudação Emocional, dá dicas tanto para os solteiros se relacionarem como para os casados manterem a união. Com sexo, é claro. O segundo, Onde Foi Que Eu Errei?, foi lançado na semana passada e ensina a criar os filhos. Ambos são comercializados na igreja e em seu site pessoal. Falante, bem-humorada e sem papas na língua, Sarah conta como a religião entrou em sua vida e diz que não teme ser chamada de fanática.

QUEM: Como você se converteu?
SARAH SHEEVA: Foi muito doido. Me converti há quase 11 anos, após ter uma experiência muito ruim. Eu vi uma pessoa da minha família incorporar e vi um espírito maligno dentro dela. Na hora, a primeira coisa que vem na cabeça é que você enlouqueceu, que foi uma miragem, fruto da imaginação. Até então, eu não acreditava em nada. Eu caçoava dos cristãos e crentes, zombava, xingava de fanáticos. Depois disso, entrei no meu quarto e fiz uma oração particular a Deus, pedindo para saber se a Bíblia era verdade e se Jesus Cristo era Deus. Ao final de duas semanas, ele me respondeu.

QUEM: O que Deus falou para você?
SS: Jesus falou comigo que era Deus e que a Bíblia não é uma lenda. Ouvi a voz dele.

QUEM: Você usava drogas nessa época?
SS: Eu não fumava maconha, não cheirava cocaína nem bebia. Eu tive uma criação muito liberal, nunca fui proibida de nada, então nunca quis fazer nada. Então, quando eu vi isso, meu mundo caiu.

QUEM: Por que Deus falou justamente com você?
SS: Eu costumo dizer que ele me escolheu porque não tinha ninguém pior na minha casa, e para mostrar o quão poderoso ele é. Porque, se ele deu jeito em mim, ele dá jeito em qualquer um. Se você soubesse como eu era (risos)... eu era terrível.

QUEM: Como você era?
SS: Eu era uma pessoa emocionalmente desequilibrada, tinha altos e baixos, depressão, acessos de ira e raiva, era inconstante e achava que era feliz. Eu também era viciada em relacionamento.

QUEM: Viciada em sexo?

SS: Em sexo. Eu era considerada ninfomaníaca e não conseguia ficar nem uma semana sem sexo. Eu estava sempre atrás de um relacionamento e era bem promíscua. Andava com camisinha na bolsa e achava que sexo era apenas um momento. Eu não tinha limite.

QUEM: Você chegou a ter relações homossexuais?
SS: As duas coisas de que eu escapei foram sexo grupal e homossexualismo, e acredito que isso é porque sou uma mulher muito possessiva (risos)! Eu não conseguiria dividir meu parceiro. Já o homossexualismo, brinco que, de peitos e vagina, já bastam os meus! Pele lisinha? Deus me livre! Eu gosto é de uma barba por fazer, sempre gostei mesmo é de um sovaco cabeludo (risos)!

QUEM: Há quanto tempo você faz abstinência sexual?
SS: Eu faço abstinência há nove anos, mas não foi de cara, tive os meus deslizes. Eu levei dois anos para me firmar, para me organizar e ter uma vida correta.

QUEM: Não sente falta de sexo?

SS: Hoje em dia eu não sinto falta. E, não se escandalize, eu não pratico masturbação. Eu realmente me purifiquei porque sou uma missionária. E as minhas mãos precisam ser puras. Eu não posso pôr a mão sobre uma pessoa e não ter a mão purificada no espírito. Sou uma mulher santa nesse aspecto.

QUEM: Não teme ser rotulada de fanática?
SS: Por quê? Quando eu não vivia sem sexo, ninguém me chamava de doida e hoje vão me chamar? Por favor, né? É uma incoerência. Não consigo entender. Eu acho o máximo fazer abstinência. Imagina se aparecer para mim um marido. Ele não vai achar o máximo? Qual o homem que não sonha com uma mulher só para ele?

QUEM: Você não pratica sexo, mas escreveu um livro dando dicas para casais.
SS: No livro Defraudação Emocional, falo sobre a angústia do cristão solteiro, que quer casar com a pessoa certa. A Bíblia ensina que a mulher deve esperar, que ela deve ser cortejada, que tem que existir romantismo, mas hoje em dia as mulheres reclamam que os homens estão muito devagar, muito parados.

QUEM: E o livro Onde Foi Que Eu Errei?, lançado há uma semana?
SS: Esse fala sobre a criação dos filhos, e cito os dez erros que os pais cristãos cometem, fazendo com que os filhos saiam dos caminhos do Senhor. Coisas como reprimir demais, por exemplo. É um grave erro. Os pais devem dar escolha aos filhos em vez de proibi-los de tudo.

QUEM: Como sua família reagiu quando você se converteu?
SS: Um dia depois de falar com Deus, liguei para minha mãe para contar o ocorrido. Ela não acreditou, me xingou e bateu o telefone na minha cara. Depois, ficou dois anos sem falar comigo, porque achava que eu havia me tornado uma beata de igreja, aquele estereó­tipo cafona, e, na verdade, nem todo mundo é igual. Sabe aquela idéia de que não pode raspar, não pode depilar, só pode usar coque e saião? Dois anos depois, minha mãe se converteu e voltamos a nos falar.

QUEM: Você converte as pessoas?
SS: Quem convence é o próprio Espírito Santo. Eu posso despertar um interesse na sua vida, te falar do Evangelho, mas não tenho o poder de virar uma chave no seu íntimo e fazer você se abrir para uma coisa. Sou missionária, pregadora da palavra, cantora e ministra de louvor. Meu trabalho não é evangelístico, mas de edificação, para que o público se purifique.

QUEM: Você se chamava Riroca. Por que mudou de nome?
SS: Essa história já tem mais de 15 anos, e tento o máximo possível não remeter a esse assunto. Riroca, em tupi-guarani, significa casa do amor. Era um nome muito esquisito. Algumas pessoas não entendiam e me chamavam de palavrão. Desenvolvi uma timidez excessiva e os meus pais entraram na justiça pedindo que alterassem o meu nome. Foi a melhor coisa que eles fizeram. A partir dali, eu me tornei uma menina normal.


FONTE: www.overbo.com.br

Americano diz ter encontrado imagem de Jesus em mariposa

Morador de cidadezinha no Texas encontrou inseto sobre carro.

(Fonte: G1) - Integrantes de igreja querem vender bicho para reformar templo.

Um morador da pequena Tyler, no estado americano do Texas, encontrou um desenho curioso nas asas de uma mariposa que estava pousada sobre seu carro. Segundo Kirk Harper, os traços do inseto se assemelham à imagem de Jesus Cristo.

"Na hora pensei, 'que legal', já que muitas vezes ouvimos histórias de imagens em sanduíches, salgadinhos, janelas..." Harper diz que os integrantes de sua igreja querem leiloar a mariposa para pagar pelas reformas do templo.



FONTE: www.overbo.com.br

SAIBA QUAL FOI O ÚNICO LIVRO QUE MARIAH CAREY LEU


A cantora Mariah Carey é pouco dada à leitura. A diva admitiu recentemente que o único livro que leu, em toda a sua vida, foi a Bíblia Sagrada[bb]. «Foi o único livro que tive tempo para ler», afirmou a cantora.
Mariah, em entrevista à revista Now, explicou que quando tem tempo disponível gosta de ir de férias para um sítio quente. No entanto, de preferência sem livros por perto.
E por falar em livros. Mariah Carey está a tentar evitar a publicação de uma biografia não-autorizada escrita por um antigo produtor. Damion «Damizza» Young promete fazer revelações chocantes sobre os «quatro anos de intensa relação» entre os dois. Mariah Carey, por seu lado, não está disposta a deixar que o seu antigo agente ganhe dinheiro às suas custas e por isso já pediu aos seus advogados para tratarem do assunto.

IOL

FONTE: noticiascristas.blogspot.com

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Pastores evangélicos fazem manifesto contra Marta

Representação de petista impediu realização de enquetes em rádio.
Para pastores, decisão "fere livre manifestação de opinião e crença".
Pastores evangélicos prometem entregar nesta quarta-feira (17) à coordenação da campanha de Marta Suplicy, um manifesto de repúdio contra a candidata do PT à Prefeitura de São Paulo.
O motivo, segundo os representantes do Conselho Nacional de Pastores do Brasil (CNPB) é uma representação, com pedido de liminar, impetrada pela coligação de Marta na 1ª Zona Eleitoral de São Paulo. A ação provocou a suspensão, pela Justiça, de enquetes sobre projetos de autoria de Marta, favoráveis ao aborto ou à união civil de casais homossexuais, realizadas pelo programa “Palavra de Vida”, veiculado pela rádio Musical FM.
“Vamos primeiro tentar sensibilizá-la. Estamos fazendo uma manifestação de repúdio porque estamos defendendo idéias que achamos corretas pela Bíblia. Estamos sendo injustiçados”, afirma o pastor Dilmo dos Santos, diretor da CNPP em São Paulo, que não descarta recorrer à Justiça pela volta das enquetes.
No manifesto, os pastores afirmam que a ação da candidata "fere a livre manifestação de opinião e crença daqueles que não pactuam com os mesmos pensamentos de cunho religioso”.
Em nota, a assessoria da coligação de Marta afirma que a liminar, concedida pelo juiz Marco Antonio Martin Vargas, "confirma que o conteúdo do programa 'Palavras da Vida', é calunioso".
Segundo a assessoria, o juiz impede a emissora de manter no ar a enquete "Dona Marta ou a Bíblia", por fazer críticas à postura da candidata.
"Reiteramos que a representação da coligação trata exclusivamente da prática de calúnia e difamação no programa da referida emissora. A candidata Marta Suplicy tem um histórico de apoio à liberdade religiosa e de respeito a todas as crenças", diz o texto.
Segundo o pastor, as enquetes citavam o nome de Marta por ser ela a autora de projetos de lei sobre os temas. Ele nega que o manifesto tenha cunho político.
“O manifesto é do Conselho Nacional de Pastores do Brasil, que tem alguns representantes que são políticos, mas não é partidário”, afirma. O presidente do conselho, segundo Santos, é o também pastor Manoel Ferreira, deputado federal pelo PTB.

G1

FONTE: noticiascristas.blogspot.com

Movimento antiaborto derrubou o Google

Maior site de busca na Internet foi condenado em tribunal por recusar vender anúncios a grupos católicos.
O movimento antiaborto está, desde quarta-feira, e pela primeira vez, autorizado a comprar espaços publicitários na Internet para condenar a interrupção voluntária da gravidez. O Google, que o tentou impedir, perdeu.
O maior site de busca na internet havia recusado servir de montra para a campanha liderada pelos grupos católicos pró-vida. Concretamente, recusou publicar um anúncio intitulado: "Lei do aborto no Reino Unido: Principais pontos de vista e notícias sobre o direito ao aborto na perspectiva do Instituto Cristão ".
Inconformado, o Instituto Cristão (IC) interpôs uma acção contra o Google, tendo o tribunal decidido a favor dos grupos religiosos, anunciou ontem o Times online. O Google foi condenado, ao abrigo da Lei sobre a Igualdade de 2006 - que terá infringido - e foi obrigado a rever a posição. O IC considerou que a decisão do tribunal é o reconhecimento de que todos têm direito a expressar livremente a sua opinião. "Nós queremos manifestar a nossa posição de forma factual, bonita e sensata", esclareceu Mike Judge.
O Google tinha sido levado a tribunal pelo IC no início do ano, argumentando que a política da empresa constituía uma violação do dever de igualdades. Inicialmente, o Google garantiu que iria lutar nos tribunais para manter o seu ponto de vista, mas acabou por mudar de ideias durante o Verão. A sua nova política aplica-se a nível global.
Consciente de que a questão do aborto é "um assunto emotivo", a empresa aceitou reconsiderar a sua posição, aceitando "criar condições de igualdade que permitam às associações religiosas, ou outras, comprar anúncios sobre o aborto, desde que sejam factuais".
"A questão do aborto é um assunto emotivo e o Google não defende nenhum dos lados em particular. Ao longo dos últimos meses temos recebido uma série de opiniões sobre a nossa política em relação ao aborto. Decidimos levar a cabo uma revisão da estratégia para termos a certeza que seremos justos e coerentes com os costumes e práticas locais", referiu a empresa em comunicado.
No entanto, não é clara a fórmula que o Google poderá encontrar para introduzir publicidade "factual" numa área tão sensível. Sobretudo, considerando que os grupos antiaborto estão dispostos a utilizar imagens de fetos que resultam de uma interrupção voluntária da gravidez para fazer valer a sua posição. Aliás, o IC já fez saber que interpreta a decisão judicial como uma possibilidade de poder usar os anúncios para fazer campanha.
Um porta-voz da Marie Stopes International, uma instituição que realiza abortos ambulatórios, está de acordo com a decisão do tribunal. "No debate sobre a questão do aborto, é importante que todos os lados tenham direitos iguais para expor os seus argumentos".
No entanto, a organização disse estar preocupada com a possível "distorção dos factos". "Nós traçamos um limite quando as pessoas usam estudos pouco credíveis e argumentos esquivos para fundamentar o seu caso." E dá um exemplo: "As pessoas podem mostrar uma imagem de um de feto abortado com 24 semanas, dizendo que ele tinha apenas 12 semanas". Mike Judge do Instituto Cristão repudiou essa possibilidade. "Nós não somos malucos", afirmou. E insistiu na intenção "de fazer valer a posição católica de forma factual e bonita".
Desde ontem, ao lado dos anúncios antiaborto, encontravam-se inúmeros anúncios para interrupção da gravidez.

JN

FONTE: noticiascristas.blogspot.com

Crivella diz que cabe à Igreja Universal responder denúncias feitas por pastor

O bispo da Igreja Universal e candidato a prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB), evitou nesta quarta-feira comentar os ataques do pastor evangélico Caio Fábio. Em vídeo publicado no YouTube --e divulgado ontem pelo ex-blog do prefeito Cesar Maia--, o ex-presidente da AEVB (Associação Evangélica Brasileira) acusa a Iurd (Igreja Universal do Reino de Deus) de lavar dinheiro para o narcotráfico da Colômbia.
"Eu sou membro da Igreja Universal, amo e respeito a minha Igreja, mas essas coisas têm que ser respondidas por eles. Eu sou candidato a prefeito do Rio. São controvérsias antigas, brigas antigas que voltam nos momentos dos processos eleitorais. Não cabe a mim responder", disse Crivella antes de participar de evento no centro do Rio.
No vídeo, disponibilizado em fevereiro de 2008, Caio Fábio critica as "guerras santas" promovidas pela Iurd e diz que a Igreja "começou com lavagem de dinheiro do cartel da Cáli, da Colômbia".
"Pode mandar a fita para o [bispo Edir] Macedo. Eu quero ver ele me chamar para dizer que não é verdade ou me chamar para qualquer tribunal. Eu levo 10 pessoas que trabalharam junto com ele e viajavam lá para Cáli para trazer dinheiro de traficante para começar a Universal", diz Caio Fábio.
O pastor também dirige críticas a outros grupos evangélicos, como a Renascer em Cristo e a Assembléia de Deus. Caio Fábio conta que ficou isolado em 1994 quando teve um atrito com o bispo Edir Macedo e diz que os inimigos usaram um relacionamento extraconjugal dele para destruí-lo.
Caio Fábio foi acusado de intermediar durante a campanha presidencial de 1998 o chamado Dossiê Cayman. Os supostos documentos provariam que o então presidente Fernando Henrique Cardoso, José Serra, Sérgio Motta e Mário Covas teriam milhões de dólares num paraíso fiscal do Caribe. As investigações concluíram que os documentos eram falsificados.
Em seu ex-blog, o prefeito Cesar Maia disse ontem que a entrevista de Caio Fábio foi gravada em Miami. Cesar, que até então vinha poupando Crivella de ataques diretos, classifica as declarações como "estarrecedoras".

Folha

FONTE: noticiascristas.blogspot.com

O GLOBO PERGUNTA!

Boa tarde, pastor Caio Fabio!

Obrigada por me atender,
Como o senhor já deve saber, o prefeito César Maia postou em seu blog informações e (o caminho) sobre entrevistas que o senhor deu nos anos 90 a respeito de Edir Macedo, da IURD, Silas Malafaia e outros que foram anexados no site You Tube.
________________________________________

O texto do Prefeito César Maia:

GRAVÍSSIMAS ACUSAÇÕES ENTRE LÍDERES EVANGÉLICOS BRASILEIROS!

1. O Pastor Caio Fábio foi um líder evangélico de esquerda e dirigente do Viva-Rio prestigiado pela imprensa, pelos intelectuais e pelos salões burgueses do Rio, até os anos 90. Acusado de relações fora do casamento -que ele nunca negou- e de ter usado recursos de programas sociais, terminou indo morar em Miami.
2. Em Miami, Caio Fábio gravou uma série de vídeos com acusações da maior gravidade contra as mais conhecidas lideranças evangélicas como os líderes do Renascer, da IURD, Silas Malafaia... etc. Não fica pedra sobre pedra. Acusações de lavagem de dinheiro da droga, de mesada em dólares para silêncio de lideranças, uso sexual de meninas... com nome e sobrenome. Algumas das acusações gravadas em vídeo foram respondidas pelos acusados. E o barraco foi armado. Declarações estarrecedoras.
3. São lideranças evangélicas que têm servido nesses anos de referência política aos mais pobres e têm participado direta e indiretamente dos processos eleitorais com sucesso, como é o caso em 2008 do Rio, onde o "Bispo" da IURD -Marcelo Crivella- tem co-liderado as pesquisas desde o início.
4. Todos esses vídeos foram postados no YouTube e são vários. Entre em www.youtube.com coloque o nome CAIO FABIO, clique e depois vá clicando nos vídeos que interessar. Este Ex-Blog sugere que clique primeiro - Caio Fabio Conta Tudo Parte I - e depois - Caio Conta Tudo II - e vá em frente com acusações, denúncias, respostas e acusações nos vídeos em seu lado direito da página. Em geral cada vídeo tem cinco minutos.
5. Caio Fábio faz profissão de fé ao Evangelho e diz que cada viagem com grupos a Israel lhe rendia 500 mil dólares e que cada tostão foi aplicado nas obras sociais que dirigia. Cita fatos, pastores e valores que arrepiam.
__________________________________________

Repórter:
O senhor teria mais informações que pudéssemos usar para levantar esta história sobre a lavagem de dinheiro?

R: Não, não tenho.

Nesta eleição, a tática de Crivella é evitar ter seu nome relacionado à IURD de onde se diz ex-bispo. O senhor que conhece profundamente a realidade evangélica do país, sabe qual a situação dele hoje. Além da IURD quem poderia estar apoiando o senador?

R: Ele é e deixa de ser bispo e volta a ser conforme a conveniência do tio dele, o Macedo. Lá é tudo assim. Por que a surpresa?

Nas denúncias que fez o senhor diz que Silas Malafaia ganhava R$ 40 mil da Universal. O senhor sabe a título de que? Propaganda?

R: Está tudo no meu livro "Confissões de um Pastor", publicado em 1997. Ele me disse que fazia isto por dinheiro; que ficava de plantão para falar mal de mim. Ele mesmo me disse isto mais de uma vez, pois, dizia que sabia que eu era um homem de Deus, que o que dizia era verdade, que ele mesmo via que era até pior, mas que ele não podia abrir mão de 40 mil dólares por mês. Ele sabe que muitos sabem disso por ele mesmo. Depois disso ele já conversou comigo e me confessou tudo, até mesmo me pedindo desculpas, embora, na prática, nada tenha mudado em relação a mim. Quando houve minha tragédia em 1998, ele aproveitou e tentou me sepultar. Nada disso para mim seria importante, no entanto, desde que ele não pervertesse os caminhos do Evangelho com seus modos, atos e atitudes.

O senhor sabe se existe hoje alguma articulação de apoio em torno do candidato envolvendo dinheiro e quem poderia ser o articulador disto?

R: Graças a Deus estou tão longe desse pessoal que nada sei mais. Pessoas me escrevem contando horrores, mas eu deleto tudo. Não quero nada com isso. É a negação do Evangelho o que eles fazem.

A pergunta é por que o prefeito puxa uma gravação tão antiga para desqualificar um candidato rival, isto poderia ser na verdade um recado?

R: Ele evocou meu nome com duas expectativas: a primeira foi atacar os inimigos políticos dele, que, pelo que já disse antes, ele julga serem também meus inimigos; e, de fato, é assim que eles me vêem. Eu não sou inimigo deles, mas sim da perversão que fizeram do Evangelho. De outro lado, César não pôde deixar as coisas sem um toque de impropriedade a meu respeito; a saber: me "apresentar" de um modo "estereotipado"—pastor de esquerda, etc.; e, mais que isto: sem propriedade histórica, pois, voltei de Miami em novembro de 1999, e morei no Rio até vir para Brasília em 2004. E mais: não gravei nada de lá; e menos ainda o fiz a fim de denunciar quem quer que seja. Mas tão somente na intenção de dizer que as praticas dessas pessoas é a própria corrupção do ensino de Jesus, em todos os sentidos. Obviamente, o objetivo do César é duplo: usar o que tenha sido o meu "crédito" no passado "evangélico", a fim de relativizar mais ainda os seus adversários políticos, mas, não pôde fazer isso sem bater em mim também. Ora, assim, ele faz duas coisas: enfraquece os inimigos dele me usando; e divide ainda mais o meu "evangélico" (do qual não faço parte há mais de 10 anos), em razão de que milhões de cristãos ainda me levam a sério neste país, e, num certo sentido, para esses, mais ainda hoje que no passado. Porém, sobre as pessoas mencionadas pelo Prefeito, o susto dele será saber que se vierem a converter-se de suas obras más, a todos estendo minha destra fraterna em Cristo.

Aliás, só para confirmar: Caio Fabio Conta Tudo (I) e Caio Fabio Conta Tudo (II) foram gravados em 1996 ou são mais recentes?

R: Não! A 1ª foi gravada mais ou menos dois anos atrás. Já a 2ª faz apenas um ano.

E para esclarecer, foi o senhor quem pôs as entrevistas no site há cerca de um ano?

R: Nunca pus nada no Youtube ou em qualquer outro lugar. O meu site é o www.caiofabio.com e nele há as declarações que dei nos últimos tempos sobre tais assuntos, e até sobre o que certas pessoas fazem em contradição com o Evangelho. As entrevistas mencionadas e locadas no Youtube, todavia, foram dadas a outro grupo; e os conteúdos eu mesmo não sabia quais seriam, embora, no curso da entrevista, eu tenha decidido contar tudo o que já estava dito nos jornais dos anos 90, no meu livro "Confissões", e, especialmente, de 2003 para cá, no meu site pessoal.

Grata, pastor. Gostaria de manter contato por telefone com o senhor.


Um abraço!
__________________________________________

Do nada..., e isso aí está agora!

Política pode ser o diabo, e a mídia também.
Porém, o que se diz, tem-se que sustentar se verdade for. O mais é saber tempo e hora. E, para mim, as artimanhas estão bem claras.
Como não disse nada que já não tivesse dito antes [e sei o que querem saber], eles não publicarão quase com toda certeza. Eles querem sangue.

Com oração,

Caio

16 de setembro de 2008

www.caiofabio.com.br

FONTE: noticiascristas.blogspot.com

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Quatro adolescentes são mortos e devorados por grupo que se diz adorador do diabo

Um crime horripilante desafia as autoridades russas. Quatro adolescentes – três garotas e um rapaz, com idades entre 16 e 17 anos – foram embriagadas e mortas por um grupo que se identificou como pertencente a uma seita satânica.

(Fonte: Cristianismo Hoje) - Cada vítima recebeu 666 golpes e os assassinos ainda cozinharam e devoraram partes de seus corpos. O caso ocorreu na cidade de Yaroslavl, a cerca de 500 quilômetros de Moscou, segundo informações da imprensa russa. Pedaços dos corpos foram achados em um terreno abandonado, ao redor de uma cruz fincada de cabeça para baixo, onde teria acontecido o rito macabro.

A polícia prendeu oito suspeitos de pertencerem à seita. O líder do grupo foi identificado como Nikolai Ogolobyak. Um dos presos, que não teve o nome revelado, admitiu já ter violado o túmulo de uma criança recém-enterrada para devorar seu coração. Outro dos criminosos, também não identificado, minimizou a prisão, dizendo não temer o futuro. “Satã vai me ajudar a sair dessa. Fiz muitos sacrifícios para ele”, disse. A Rússia tem sido recentemente cenário de vários crimes envolvendo satanismo, mas a violência desse grupo chocou até mesmo a polícia.


Adolescentes assassinados pela seita satânica

FONTE: www.overbo.com.br

Notícias do Complei 2008

É difícil expressar o gostoso sentimento ao ver a Igreja indígena e diversos irmãos reunidos nestes dias durante o CONPLEI 2008. Éramos 1.251 pessoas e havia 47 etnias indígenas representadas. Podemos afirmar que foram dias de festa sob a coordenação geral de Henrique Terena e diretoria do Conselho Nacional de Pastores e Líderes Evangélicos Indígenas.
Houve conversões, reconciliação, comunhão e compromisso de pregação da Palavra ao retornarem para suas regiões. O Senhor esteve conosco.
Foram muitos momentos especiais, porém dois pontos altos ocorreram no domingo. Durante a tarde vários irmãos indígenas se reuniram de maneira informal e partilharam suas experiências. Falaram do amor que têm por Jesus, dos desafios para comunicar o evangelho entre seu próprio povo e do valor da presença missionária. Foi um momento marcante. Logo a noite houve a ceia do Senhor e foi inevitável comparar a cena com um prelúdio daquele dia em que todas as tribos, línguas povos e nações estarão perante o Cordeiro. Alegria e esperança estavam no ar.
Nos bastidores 200 voluntários trabalharam intensamente para que o encontro pudesse acontecer. Algumas comissões de trabalho, como a cozinha e segurança, organizaram plantões 24 horas por dia durante vários dias. As igrejas de Manaus, outras de bem longe e também as instituições missionárias envolveram-se fortemente enviando voluntários, doando alimentos e organizando o trabalho com muita dedicação. Paulo Nunes, coordenador do evento, recuperou-se de uma dengue a tempo de dedicar-se integralmente ao encontro. Nem mesmo um forte vento que rasgou as lonas dos barracões no último dia desanimou o povo. Pela manhã cedinho, ainda as 5:00 da manhã, os irmãos indígenas começavam a cantar. Algo de encher o coração.
De fato o encontro começou 1 semana antes e terminou 1 semana depois dos dias oficiais que foram 4 a 7 de setembro. Antes do encontro houve um curso sobre a prevenção ao alcoolismo (programa Festejando a Libertação ) com a participação de muitos irmãos indígenas. Após o encontro deu-se início à uma capacitação bíblica ( Capacitação Bíblica Missionária Indígena ) para outros que ficaram. Um tempo muito bem aproveitado. O local do encontro (acampamento Monte Sião da Igreja Presbiteriana de Manaus) foi perfeito: retirado, verde e bem espaçoso.
Louvamos a Deus por todos que oraram e investiram neste relevante evento. A semente há de germinar, mesmo em lugares distantes por onde jamais passaremos.
Louvamos a Deus por todos que se juntaram a nós para o trabalho prático construindo, limpando, organizando, recepcionando, preparando lanches, transportando, cozinhando, acompanhando os indígenas nas viagens, vigiando o acampamento e fazendo tanto mais. Saibam que vocês foram usados por Deus e cumpriram a missão, servindo ao Cordeiro Jesus.
Um grupo de 26 irmãos indígenas procurou-me logo no dia de saída. Informaram que estavam iniciando a viagem de volta com um compromisso: partilhar o que viram e experimentaram naqueles dias com as 5 principais aldeias da sua etnia. Somente após terem feito isto regressarão para suas casas.
Deus é bom e fiel.
Ronaldo Lidório

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Entenda critérios usados por estudiosos para decidir o que vem de Jesus

Fatos constrangedores, revolucionários e múltiplas fontes são essenciais.
Pesquisadores tentam 'filtrar' lado teológico e fé presente nos Evangelhos.
O que leva um especialista a dizer que um dito ou um ato presente nos Evangelhos realmente foi proferido ou realizado pelo personagem histórico Jesus de Nazaré? Para muita gente, decisões sobre "historicidade" ou "não-historicidade" podem parecer arbitrárias ou simples chutes, mas as últimas décadas têm alcançado um refinamento e uma maior objetividade nos critérios da busca pelo Jesus histórico. Na série de livros "Um Judeu Marginal" (ainda em andamento), o historiador e padre americano John P. Meier enumera as principais ferramentas dessa busca. Conheça-as abaixo.

1)O critério do constrangimento
Também conhecido como "critério da contradição", ele se refere aos atos e ditos de Jesus potencialmente constrangedores para Jesus e/ou seus discípulos. O raciocínio é simples: a criatividade dos evangelistas, que elaboraram e ampliaram a tradição oral sobre a vida de Cristo, dificilmente dar-se-ia ao trabalho de inventar histórias embaraçosas sobre seu Mestre ressuscitado.
Para Meier, isso mostra que a composição dos Evangelhos não foi um vale-tudo: graças à presença de uma tradição oral oriunda de testemunhas oculares da vida de Jesus, ainda viva no tempo em que o Novo Testamento estava sendo escrito, os autores cristãos não se sentiam à vontade para simplesmente varrer os eventos constrangedores para debaixo do tapete. O máximo que faziam era dar uma interpretação teológica aceitável a essas circunstâncias que poderiam lançar dúvida sobre o papel de Jesus como Messias.
Exemplos de fatos aparentemente confirmados pelo critério do constrangimento são o batismo de Jesus pelas mãos de João Batista (se Cristo não tinha pecado, por que precisaria ser batizado?), a traição de Judas Iscariotes e frases de Jesus afirmando que "somente o Pai" sabia o momento do fim dos tempos (em ambos os casos, cria-se a dúvida sobre a onisciência do profeta galileu).

2)O critério da descontinuidade
Se um ensinamento ou ação de Jesus não casa com o que ensinava o antigo judaísmo nem com a pregação da Igreja primitiva, crescem as chances de que ele venha mesmo do Jesus histórico, argumentam os defensores desse critério.

Foto: Reprodução
Uma das mais antigas representações de Jesus como o 'Bom Pastor', do século 4 (Foto: Reprodução)

Por meio dele, seria possível descobrir o que era "descontínuo" no ministério de Jesus, ou seja, onde ele rompia com seus predecessores judeus ou até entrava em conflito com seus seguidores cristãos. Alguns exemplos citados por Meier são a proibição de qualquer tipo de juramento, a defesa de que, uma vez casados, homem e mulher não podem se divorciar em hipótese nenhuma e a proibição do jejum (Cristo era criticado por judeus mais rigoristas por causa disso, sendo acusado de "comilão e beberrão").
Meier alerta que esse critério, se mal utilizado, corre o risco de trazer à tona apenas os ensinamentos periféricos de Jesus, e não necessariamente os mais importantes e essenciais.

3)O critério da múltipla confirmação de fontes
Sempre é bom lembrar que Jesus não tinha assessoria de imprensa nem porta-voz oficial. Sua vida e sua pregação foram registradas e relembradas por vários tipos de seguidores, com formação cultural, personalidade e até opiniões teológicas diferentes. Isso explica porque os Evangelhos canônicos (os "oficiais" do Novo Testamento) apresentam diferenças entre si, algumas de detalhe, outras mais marcantes. Se várias dessas fontes diferentes registram o mesmo dito ou ato, isso indica uma probabilidade maior de eles remontarem ao que o próprio Jesus fez e ensinou.
Para Meier, as principais fontes nos Evangelhos são o texto de Marcos (mais antigo e mais importante evangelista, para os especialistas), a tradição Q (fonte hipotética que parece estar por trás de relatos que coincidem em Mateus e Lucas, mas não em Marcos), tradições especiais M e L (exclusivas de Mateus e Lucas) e tradição joanina (do Evangelho de João).
É importante notar que o fato de uma mesma narrativa ocorrer em mais de um Evangelho não é garantia de satisfazer o critério da múltipla confirmação de fontes. As narrativas da paixão de Jesus em Mateus e Lucas, por exemplo, parecem ser basicamente uma expansão e reformulação da mesma fonte original, o Evangelho de Marcos. Um exemplo melhor é a proclamação do "Reino de Deus" por parte de Jesus -- presente em Marcos, Q, M, L, João e até nas cartas de São Paulo.

4)O critério da coerência
Trata-se de um critério importante, mas que só pode ser usado depois que uma quantidade razoável de dados sobre o Jesus histórico já foi estabelecida. Nesse caso, novas informações que parecem se adequar de forma coerente com o que se sabe têm alta probabilidade de serem verdadeiras.

5)O critério da Cruz
O Evangelho de Lucas, pela boca do profeta Simeão, chama Jesus de "um sinal que provocará contradição". Para Meier, o evangelista está certíssimo nesse ponto. "Um Jesus cujos atos e palavras não tivessem provocado antagonismo entre as pessoas, especialmente entre os poderosos, não é o Jesus histórico", escreve ele.
Segundo o especialista americano, um Jesus completamente inofensivo, que não criticasse o que via de errado na Judéia do século 1 a.C. nem propusesse algum tipo de mudança radical, jamais teria sido crucificado. Por isso, o critério da rejeição e e execução, ou o critério da Cruz, como é chamado, tende a aceitar como autênticos os fatos e ditos de Cristo que o tornariam malquisto pela elite da sociedade judaica e romana de seu tempo. Ao mesmo tempo, Meier alerta para o perigo de retratar o profeta como um revolucionário violento, coisa que ele não era.

G1

FONTE: noticiascristas.blogspot.com

Pesquisa sobre 'Jesus histórico' retrata Cristo mais humano, mas não ameaça fé

Anúncio do Reino de Deus, judaísmo e humildade marcam Nazareno.
Evangelhos mesclam fatos e interpretações feitas por grupos cristãos.
É um bocado irônico que o personagem mais influente da história humana também seja um dos mais misteriosos. Jesus de Nazaré não tem data de nascimento ou morte registrada com segurança (embora seja possível estimá-las com margem de erro de dois ou três anos); não deixou nada escrito de próprio punho (há até quem argumente que ele provavelmente era analfabeto); não restou um único artefato do qual se possa dizer com certeza que pertenceu a ele.
Os relatos de seus seguidores, escritos entre duas e seis décadas após a morte na cruz, falam com riqueza de detalhes de um período curtíssimo de sua vida adulta, elencando seus atos e ensinamentos, mas nos deixam no escuro sobre a maior parte de sua infância e adolescência, suas angústias pessoais e seu relacionamento com amigos e familiares.
A situação pode soar desesperadora ao extremo para um historiador que, sem recorrer à fé cristã, queira reconstruir a vida e a mensagem desse judeu singular. Mas a situação é menos complicada do que parece. Por um lado, é preciso reconhecer que os Evangelhos, principais narrativas sobre Jesus na Bíblia cristã, não são livros históricos no sentido moderno do termo. “Os textos dos Evangelhos, todos eles, são uma combinação de elementos históricos e interpretações feitas posteriormente no âmbito das comunidades cristãs", lembra o padre Léo Zeno Konzen, coordenador do curso de teologia da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (RS).
Trocando em miúdos: os evangelistas (conhecidos entre nós pelos títulos tradicionais de Mateus, Marcos, Lucas e João) estavam tão preocupados em relatar o que tinha acontecido com Jesus e os apóstolos 50 anos antes quanto em tornar esses fatos relevantes para seu público, formado por cristãos nascidos depois que seu Mestre morrera na cruz. A boa notícia, porém, é que a leitura crítica e cuidadosa dessas narrativas é capaz de resgatar grande parte da vida terrena de Jesus.
O retrato que emerge desse esforço é, em certos aspectos, familiar para qualquer cristão, ao mesmo tempo em que humaniza o Nazareno. O chamado Jesus histórico é uma figura humilde, que põe sua mensagem - o anúncio da chegada do Reino de Deus - acima de qualquer preocupação com sua própria importância. Não se comporta como uma entidade superpoderosa ou onisciente. E coloca em primeiro lugar a história e o destino do povo de Israel, ao qual pertence. É um Jesus que pode ajudar os cristãos a repensarem a origem de sua própria fé - mas difícilmente é uma ameaça a ela, a menos que se acredite que todo versículo dos Evangelhos é verdade literal, como se fosse um filme do que aconteceu no ano 30 d.C.

New York Times
New York Times
Suposto 'túmulo de Jesus': Idéia nunca foi comprovada (Foto: 'New York Times')
Homem invisível
Volta e meia ressurge a esperança de que os Evangelhos não serão mais a principal (ou mesmo a única) fonte sobre o Jesus histórico. Há quem coloque suas fichas em achados arqueológicos, como inscrições, túmulos e textos antigos. Dois exemplos recentes desse tipo de pesquisa, porém, não tiveram um resultado dos mais gloriosos.
Em 2002, foi a vez do chamado Ossuário de Tiago, uma caixa de pedra feita originalmente para conter o esqueleto de um homem que morreu em Jerusalém no século 1. No artefato havia uma inscrição em aramaico (língua aparentada ao hebraico que era a mais falada entre os judeus do tempo de Cristo), com os dizeres: “Tiago, filho de José, irmão de Jesus”. O ossuário, afirmavam alguns especialistas, teria pertencido a Tiago, irmão ou primo de Jesus que liderou a igreja cristã de Jerusalém até o ano 62 d.C. Mas análises mais detalhadas comprovaram que o pedaço crucial da inscrição (“irmão de Jesus”) foi adicionado por um falsificador do século 21.
Um bafafá parecido cercou, em 2006, novas análises de outros ossuários de Jerusalém, originalmente desenterrados nos anos 1980. Num mesmo jazigo familiar estavam enterrados “Jesus, filho de José”, Maria (a mãe dele?), Mariamne (supostamente, Maria Madalena) e outras pessoas cujos nomes lembram os de personagens do Novo Testamento. Um documentário produzido por James Cameron (ele mesmo, o criador de "Titanic") defendeu que os ossuários eram a prova de que Jesus tinha se casado com Maria Madalena. Os defensores da tese argumentam que seria muito improvável a ocorrência conjunta desses nomes na Jerusalém do século 1 d.C. sem que houvesse uma ligação com Jesus de Nazaré. Nenhum estudioso sério do Jesus histórico, contudo, dispôs-se a comprar a idéia – calcula-se que, só na Cidade Santa, teriam vivido mais de mil “Jesus, filhos de Josés” nessa época.
Esses fracassos talvez tenham uma explicação muito simples: a pessoa de Jesus pode ser “invisível” para a arqueologia. “E não só ele como quase toda a primeira e a segunda geração de cristãos. São pessoas periféricas, gente muito simples, de origem rural”, afirma André Leonardo Chevitarese, historiador da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Romanos e judeus de classe alta construíam palácios e tinham selos (carimbos) pessoais feitos com metal ou pedra preciosos; carpinteiros e pescadores da Galiléia (a terra natal de Jesus, no norte de Israel), por outro lado, podiam passar a vida inteira usando apenas materiais perecíveis. Chevitarese, aliás, é cético até em relação à idéia de um enterro formal para Jesus.
“Em todo o mundo romano, o costume era abandonar o cadáver na cruz, para ser comido por abutres ou cães”, lembra o historiador da UFRJ. Ele também diz ser suspeita a figura de José de Arimatéia, judeu rico e simpatizante secreto de Jesus que teria obtido seu corpo e organizado seu sepultamento, segundo os Evangelhos.
“Camponeses como os seguidores de Jesus não teriam como se dirigir a Pilatos para exigir o corpo. Assim, os evangelistas enfrentam o problema de explicar o sepultamento de Jesus e usam a figura de José de Arimatéia, que praticamente cai de pára-quedas na narrativa”, diz. Por outro lado, há pelo menos um registro de crucificado judeu que teve um sepultamento digno – Yehohanan (João), filho de Hagakol, cujo ossuário foi descoberto por arqueólogos israelenses em 1968. O osso do calcanhar de Yehohanan ainda continha o cravo usado para pregá-lo na cruz.
Fora algum tremendo golpe de sorte, o máximo que a arqueologia pode fazer é iluminar a vida cotidiana no tempo de Jesus (indicando em que tipo de casa ele vivia ou que modelo de taça ele teria usado para beber vinho com seus discípulos) ou como era a religião judaica naquela época. Esse provavelmente é o caso de um misterioso texto do século 1 a.C., pintado numa pedra e analisado por Israel Knohl, da Universidade Hebraica de Jerusalém. Em julho passado, Knohl apresentou sua interpretação do texto (o qual não está inteiramente legível e, por isso, tem de ser reconstruído hipoteticamente): ele mencionaria a morte e ressurreição de um Messias décadas antes do nascimento de Jesus. Ainda que a interpretação esteja correta, é difícil ver como ela mudaria nossa compreensão sobre as origens do cristianismo: afinal, um dos grandes argumentos dos seguidores de Jesus é justamente que seu retorno dos mortos já tinha sido previsto nas profecias judaicas.

O meu, o seu, o nosso Jesus
Se a invisibilidade arqueológica não ajuda, a imaginação e as preocupações modernas também atrapalham um bocado. No esforço de tornar o Jesus histórico relevante para a nossa época, ou como forma de polemizar com as atuais religiões cristãs, pesquisadores como o historiador irlandês John Dominic Crossan defendem que Cristo não se preocupava com a vida eterna ou o Juízo Final, mas pregava uma ética totalmente centrada no aqui e no agora, influenciada pela cultura grega. Outros enfatizam seu lado de revolucionário político, ou mesmo o retratam como uma espécie de mago itinerante, cujos milagres não passavam de truques.
“Acho que isso equivale a esvaziar Jesus”, avalia Chevitarese. "Não se pode tirá-lo do seu contexto judaico nem eliminar seu lado apocalíptico e escatológico [o de um profeta que espera o final dos tempos e a consumação da história humana]”, diz o historiador da UFRJ. Isso não quer dizer, por outro lado, que a pregação de Jesus fosse completamente isenta de idéias sobre a sociedade e a política. “A própria escatologia judaica também tem um substrato político”, lembra Luiz Felipe Ribeiro, professor da pós-graduação em história do cristianismo antigo da Universidade de Brasília (UnB). Ele cita um exemplo cristão, o livro do Apocalipse, que pode ser lido tanto como uma previsão do fim do mundo quanto um ataque contra a opressão romana que afetava os cristãos.
Para John P. Meier, professor da Universidade Notre Dame (EUA) e autor da monumental série de livros "Um Judeu Marginal" (ainda não concluída) sobre o Jesus histórico, o pregador de Nazaré resume e mistura o espiritual, o social e o político na frase-chave de seu anúncio profético: o “Reino de Deus”. Essa é a tradução mais comum em português do grego hé basilêia tou Theou, cujo sentido provavelmente está mais para “o Reinado de Deus” – a idéia de que Deus estava prestes a intervir dramaticamente no mundo, resgatando seu povo de Israel, instaurando seu domínio de justiça e paz e incluindo até os povos pagãos entre seus escolhidos nesse Universo transformado.
“Isso explica por que Jesus parece relativamente despreocupado em relação a problemas sociais e políticos específicos. Ele não estava pregando a reforma do mundo; estava pregando o fim do mundo”, escreve Meier. No entanto, em vez de se concentrar nos terríveis tormentos que aguardariam os pecadores que não se arrependessem, o profeta da Galiléia ressaltava que o Reinado de Deus era um poder misericordioso, aberto a todos os que o recebessem.
Não é à toa que algumas autoridades judaicas, ou o grupo dos fariseus (algo como “separados”, em hebraico) ficavam escandalizados com o lado festivo da vida de Jesus e seus discípulos. Afinal, eles não hesitavam em comer e beber com cobradores de impostos, prostitutas e outros “pecadores notórios” da sociedade israelita, como sinal da proximidade e da inclusão do Reino.
“Proximidade”, aliás, talvez não seja a palavra exata: ao mesmo tempo em que Jesus via o Reinado de Deus como uma promessa a se realizar no futuro próximo, também insinuava que esse Reino estava presente no ministério do próprio Cristo, diz Meier. “As curas e os exorcismos realizados por Jesus não seriam, portanto, meros atos isolados de bondade e compaixão: estariam mais para demonstrações dramáticas de que o Reino de Deus já estava chegando a Israel”, afirma o pesquisador. Não dá para forçar a mão de Deus, diz Jesus: seu Reinado é um ato espontâneo de misericórdia, voltado não para quem o merece, mas para quem mais precisa dele – os pobres, os famintos, os que choram. Não é à toa que esse Deus recebe de Jesus o apelido de Abbá – nada menos que “papai” em aramaico.
Mais importante ainda, Jesus se apresenta como o mediador para os que querem participar do Reinado de Deus: rejeitar sua mensagem equivale a rejeitar a ordem divina. E, como registram os Evangelhos, a proclamação é voltada exclusiva ou principalmente a judeus como Jesus. Não é à toa que ele escolhe os Doze Apóstolos (provavelmente simbolizando as doze tribos de Israel, espalhadas pelo mundo, que Deus deveria reunir no fim dos tempos) e ordena que eles se dirijam apenas às “ovelhas perdidas da casa de Israel”. Para Jesus, a imagem desse Reino de Deus consumado é a de um banquete – e, paradoxalmente, ele chega a afirmar que alguns de seus compatriotas judeus, os que não o aceitam, poderão ser os barrados no baile, enquanto gente “do Oriente e do Ocidente” – os pagãos – acabam sendo incluídos.

Retrato múltiplo
É possível extrair essas linhas gerais da missão de Jesus do material do Novo Testamento, mas é bem mais complicado afirmar se, durante sua vida terrena, Cristo considerava ser Deus encarnado, como diz o dogma cristão, ou mesmo tinha consciência plena de que sua morte na cruz serviria para redimir a humanidade, outra idéia que é central para a cristandade moderna.
O interessante, afirma Chevitarese, é que os textos do Novo Testamento parecem mostrar a convivência de várias visões sobre como e quando os cristãos consideravam que Jesus teria assumido seu status de Cristo, ou seja, de "ungido" (escolhido) e Filho de Deus. “Para Paulo [autor dos textos provavelmente mais antigos do Novo Testamento, datados por volta do ano 50], Jesus é o Cristo porque ressuscitou. O Evangelho de Marcos traz esse papel já para o batismo de Jesus feito por João Batista. Os Evangelhos de Mateus e Lucas recuam isso para o nascimento dele, enquanto João vê Cristo como preexistente ao próprio mundo. São quatro cristologias [visões sobre a natureza de Jesus] diferentes convivendo num espaço de 50, 60 anos.”
Como judeu, seria impensável para Jesus se colocar publicamente como igual a Deus, afirma Luiz Felipe Ribeiro. “Agora, isso não quer dizer que não houvesse uma autocompreensão de Jesus na qual ele se via como mais do que humano, uma autocompreensão messiânica, digamos.” Seria essa uma possível explicação para o misterioso título “Filho do Homem”, aparentemente empregada por Jesus para designar a si mesmo. Esse personagem aparece em vários escritos apocalípticos judaicos, muitos dos quais surgidos pouco antes do nascimento de Cristo. “Mas nem mesmo ali o Filho do Homem é igual a Deus - ele é mais um vice-regente, um segundo em comando”, diz Ribeiro.
Essas incongruências só são conhecidas porque os Evangelhos, apesar da fé religiosa por trás de sua composição, preservam uma trilha de pistas sobre o lado humano de Jesus. Tais pistas fortalecem o chamado critério do constrangimento, uma das principais maneiras de decidir se um fato ou uma fala do Novo Testamento remonta ao Jesus histórico. A idéia é que os evangelistas não inventariam passagens capazes de lançar dúvidas sobre o poder ou onisciência de Jesus.

Reprodução
Reprodução
João Batista e Jesus em quadro renascentista (Foto: Reprodução)
O caso clássico do critério do constrangimento é o batismo de Cristo por João Batista no rio Jordão, afirma Emilio Voigt, doutor em Novo Testamento e professor da Escola Superior de Teologia de São Leopoldo (RS). “Se o batismo de João é para o arrependimento [dos pecados], porque Jesus precisaria ser batizado? Como Jesus, o Messias, poderia ser batizado por alguém teoricamente inferior a ele?”, diz o pesquisador. Segundo Voigt, a tradição cristã resolve isso por meio do “testemunho” de João – afirmações do profeta de que ele teria vindo apenas para proclamar a chegada de Jesus e de que, na verdade, não seria nem digno de batizá-lo.
Uma série de outros eventos constrangedores aparecem nos Evangelhos: os parentes de Jesus e os moradores de Nazaré o rejeitam como profeta, ele diz que “somente o Pai” conhece a hora da chegada do Reino, teme a aproximação da morte e, pregado na cruz, pergunta por que Deus o abandonou. Para John P. Meier, o registro de tantas situações potencialmente desencorajadoras sobre Jesus revela que os evangelistas estavam seguindo uma tradição histórica estabelecida e que eles não se sentiam totalmente livres para alterá-la a seu bel-prazer. E esse conservadorismo aumenta, de certa forma, a confiabilidade do "esqueleto" básico de fatos apresentado em tais textos.

Verdadeiro homem, verdadeiro Deus
Levando tudo isso em consideração, a fé cristã pode sair abalada ao confrontar o Jesus histórico? Os especialistas apostam que esse risco é menor do que parece. “A pesquisa histórica ajuda a compreender a atividade de Jesus e a contextualizar a fé. Pode ameaçar alguns dogmas eclesiásticos, mas não a fé propriamente dita”, diz Voigt, que também é pastor da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IELCB).
“Creio que o processo de formação das pessoas de fé cristã deve ajudar a perceber a riqueza que se encontra justamente no processo de interpretar os acontecimentos. Não podemos ler a Bíblia ao pé da letra. Como pessoas de fé, nossos antepassados vivenciaram processos muito criativos de leitura dos acontecimentos, atribuindo-lhes significados que, à primeira vista, não eram perceptíveis nem imagináveis. A Bíblia toda foi construída assim”, pondera o padre Léo Konzen.
“Apesar de ser a personificação do Divino, aqui na Terra Jesus era apenas um homem bruto, pobre, tão comum que dependia de muita oração e da ação do Espírito Santo para realizar seus feitos. Seria muito fácil se Ele morresse na cruz tendo a certeza de que era eterno. Mas era homem e, como homem, não tinha uma memória divina”, diz René Vasconcelos, estudante de teologia da Faesp (Faculdade Evangélica de São Paulo) e membro da denominação evangélica Assembléia de Deus.
Essa, aliás, é uma das pedras fundamentais da fé de quase todas as igrejas cristãs: Jesus é verdadeiro Deus, mas também é verdadeiro homem. A primeira parte da frase não pode ser comprovada ou refutada pela pesquisa histórica, mas a segunda metade dela também é capaz de tornar Jesus relevante para crentes – e até para agnósticos ou ateus – durante muito tempo ainda.

G1

FONTE: noticiascristas.blogspot.com

Dor e emoção no enterro das vítimas de acidente


A 2ª Igreja Batista em Casa Amarela, na comunidade do Alto Santa Isabel, Zona Norte do Recife, ficou pequena neste domingo (14) para a quantidade de pessoas que compareceram ao local para se despedir das vítimas fatais do acidente com o ônibus da empresa Princesa do Agreste. O coletivo transportava no último sábado um grupo de 31 evangélicos para um encontro religioso em Araripina, no Sertão de Pernambuco. Sete morreram, 22 ficaram feridos e apenas dois escaparam ilesos.
Dor e emoção marcaram pela manhã o velório coletivo de Cinara Cláudia Oliveira Silva, Jaqueline Barroso, Ana Paula Vilanova, Jorge Rodrigues e os pastores Pedro Pereira e Solón de Oliveira. Os corpos de seis das sete vítimas foram enfileirados na frente do altar, onde pastores se revezavam na leitura de trechos da bíblia, cânticos e louvores para confortar as famílias dos mortos. À tarde, três caminhões do Corpo de Bombeiros transportaram os seis caixões até o Cemitério de Casa Amarela. A sétima vítima, Severina Farias, foi velada e enterrada em Paulista, Grande Recife.
Os corpos das vítimas chegaram às 7h na igreja. A partir daí começou uma verdadeira peregrinação de familiares, amigos e curiosos. Bastante emocionada, uma das feridas no acidente, Maria Goreth da Silva, passou mal e foi atendida na ambulância do Samu que ficou estacionada na frente do templo. O cortejo fúnebre em direção ao cemitério de Casa Amarela começou por volta das 16h20. Vinte minutos depois os caminhões do Corpo de Bombeiros chegaram ao local. Parte da Rua Santa Isabel teve o trânsito interrompido.
O governador de Pernambuco, Eduardo Campos, esteve no velório, acompanhado do pastor Cleiton Collins, deputado federal, para prestar solidariedade aos familiares das vítimas.

O ACIDENTE - O ônibus da empresa Princesa do Agreste, de placa KLC-1862, capotou na madrugada deste sábado (13), por volta das 4h30, na BR-316, nas proximidades de Ouricuri, no Sertão pernambucano. O veículo saiu do Recife às 20h30 dessa sexta e levava evangélicos do Templo 2ª Igreja Batista, em Casa Amarela, na Zona Norte da cidade, para Araripina.
Segundo uma das passageiras sobreviventes, Verônica Martins dos Santos, o ônibus estava em alta velocidade quando o acidente aconteceu. "O motorista corria muito e capotou três vezes. A gente quebrou os vidros e pulou", disse. O veículo estava programado para chegar ao destino às 10h deste sábado.

JC

FONTE: noticiascristas.blogspot.com

MAIOR PRODUTOR DE BÍBLIAS MUNDIAL DIZ QUE VENDAS DIMINUÍRAM


Um trabalhador põe em ordem uma pilha de Bíblias recentemente produzidas numa fábrica de impressão em Barueri, situada 50 quilómetros a Norte de São Paulo, Brasil, 8 de Julho, 2004.
(AP Images / Alexandre Meneghini)
O maior produtor de Bíblias do mundo diz que está a experienciar um declínio na procura de santa palavra de Deus.
A Sociedade Bíblica do Brasil, que produz 7.7 milhões de Bíblias por ano em 100 países, relata que as vendas no estrangeiro têm vindo a diminuir ao longo dos últimos dois anos, de acordo com a Agence France-Presse.
O grupo sem fins lucrativos que já existe há 60 anos diz não conhecer as razões específicas por detrás do declínio, nem pôde especular quanto tempo é que esta descida irá durar.
Mas o director da Secretaria de Comunicação e Acção Social do grupo, Erní Seibert, sugeriu que as restrições alfandegárias em alguns mercados e o aumento da competição, especialmente na China, poderão ter contribuído para a diminuição nas vendas.
Em Maio deste ano, a China em colaboração com as Sociedades Bíblicas Unidas abriu um novo centro de impressão de Bíblias em Nanjing, China. A China afirma que o centro é a maior fábrica de impressão de Bíblias no mundo, o que faz da cidade oriental Chinesa de Nanjing a capital do mundo de impressão de Bíblias.
Em 2007, a Amity Printing Company – a única editora Cristã da China aprovada pelo estado – produziu 6 milhões de Bíblias.
Mas agora com as novas instalações, tem o potencial de imprimir até 12 milhões de Bíblias por ano.
O país rival na impressão de Bíblias Brasil é a nação Católica mais populosa do mundo com cerca de três quartos das suas 190 milhões de pessoas a professarem essa fé. Incluindo também os Protestantes, o país tem uma população que é 90 por cento Cristã.
Metade das Bíblias impressas no Brasil são vendidas no próprio país, enquanto que o resto é distribuído por todo o mundo.

DC

FONTE: noticiascristas.blogspot.com

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Para historiador, Evangelhos apócrifos trazem poucos dados sérios sobre Jesus

Textos 'barrados' na Bíblia despertam interesse por ter visões alternativas. Obras, porém, são muito tardias, além de 'copiar' evangelistas oficiais.

(Fonte: G1) - O menino Jesus usa seus superpoderes para matar um amiguinho e dar vida a passarinhos de barro; uma parteira anuncia que, após o nascimento de Cristo, a virgindade de Maria foi milagrosamente restaurada; Judas é um bom sujeito, que só traiu seu mestre quando o próprio pediu; Maria Madalena e Jesus vivem aos beijos, e a ex-endemoninhada é a discípula favorita do Messias.

Bem-vindo ao maravilhoso (ou assustador) mundo dos Evangelhos apócrifos, textos sobre a vida de Jesus que não foram incluídos no cânon, ou seja, no conjunto de livros oficialmente aprovados pelo cristianismo. Há pesquisadores que vasculham esses livros, muitos dos quais em estado fragmentário, em busca de informações valiosas que não teriam sido preservadas (ou teriam sido deliberadamente varridas para debaixo do tapete) pelos evangelistas "oficiais". O esforço vale a pena? O mais provável é que não.

A opinião é de John P. Meier, autor da aclamada série de livros "Um Judeu Marginal" sobre o Jesus histórico. O argumento de Meier é simples: é praticamente impossível demonstrar que os evangelhos apócrifos mais populares entre os historiadores, como o Evangelho de Tomás e o Evangelho de Pedro, não tenham, na verdade, usado como base os Evagelhos canônicos, os bons e velhos Mateus, Marcos, Lucas e João, encontráveis em qualquer Bíblia.

Estruturas literárias básicas, como a ordem dos ditos de Jesus, parecem seguir de perto os textos canônicos. Além disso, a datação dos apócrifos aponta para uma composição décadas ou até séculos depois dos Evangelhos oficiais. E há alguns detalhes teológicos suspeitos nas narrativas apócrifas: muitos deles seguem o chamado gnosticismo, uma vertente esotérica do cristianismo primitivo que considerava o mundo material uma esfera corrompida e naturalmente ruim da existência e pregava o acesso a um conhecimento secreto para se libertar dele.

A importância do apóstolo Tomé ou de Maria Madalena nos textos gnósticos provavelmente não tem a ver com o papel histórico desses personagens, mas com o uso dessas figuras como contraponto aos sucessores de apóstolos como Pedro e Paulo, principais líderes das comunidades cristãs após a morte de Jesus.


FONTE: www.overbo.com.br

Cirurgias espirituais de Dr. Fritz são suspensas

No final da manhã de sexta-feira (12) foi anunciada a suspensão dos trabalhos desenvolvidos no Recife pelo paranormal mineiro Kléber Aran Ferreira e Silva, que garante incorporar o espírito do médico alemão Adolf Fritz. O delegado do consumidor, Roberto Wanderley, autuou Kléber por exercício irregular da medicina.

(Fonte: JC Online) - Técnicos da Agência Pernambucana de Vigilância Sanitária (Apevisa) e do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe), além de policiais da Delegacia do Consumidor, estiveram no Clube dos Rodoviários, na Imbiribeira, Zona Sul do Recife, onde Kléber realiza as cirurgias espirituais desde o dia 31 de agosto, para vistoriar as atividades. Os instrumentos utilizados nas cirurgias, tais como bisturis e tesouras, foram recolhidos.

Um dos coordenadores do mutirão de atendimentos espirituais anunciou às pessoas que compareceram ao local que as atividades estariam suspensas nesta sexta-feira. Técnicos da Apevisa afirmaram que os atendimentos eram feitos sem nenhuma higiene, com material não esterelizado, sem luvas e manipulando sangue. Já foram atendidas, desde o dia 31 de agosto, mais de 10 mil pessoas.

Para a reportagem do Jornal do Commercio, publicada na edição desta sexta-feira, o delegado Roberto Wanderley, titular da Delegacia do Consumidor, disse que o paranormal mineiro pode ser até indiciado por exercício ilegal da medicina, já que opera sem ter registro profissional. “Isso é um charlatão”, acusou. “Observamos as fotografias divulgadas no jornal e ficamos chocados. O falso médico enfia uma faca na barriga do paciente. Isso é inadmissível. Até para aplicar uma seringa você deve obedecer a regras sanitárias, quem dirá para cortar as pessoas com bisturi”, impressionou-se Roberto Wanderley. Ele informou que o crime prevê pena de seis meses a dois anos de reclusão.

O gerente da Apevisa, Jaime Brito, afirmou que, pelo menos aparentemente, o mineiro não respeita as condições de segurança. “Esse espírita realiza um procedimento invasivo que, independentemente de mediunidade, pode trazer sérios danos à saúde da população. Se infecções ocorrem dentro de bloco cirúrgico, imagine no ginásio de um clube”, ponderou. De acordo com Jaime Brito, a Vigilância Sanitária deve abrir processo administrativo contra Kléber Aran Ferreira e Silva e as cirurgias espirituais podem ser suspensas.

O vice-presidente do Cremepe, André Longo, explicou que, como o paranormal não é médico, o conselho regional não pode interferir na questão. Mesmo assim, ele demonstrou sua indignação com as operações feitas sem anestesia e assepsia. “Ele não pode de jeito nenhum atender. Do ponto de vista técnico, esse homem não tem conhecimento. É um caso de polícia, pois o risco é grande para as pessoas”, frisou.


FONTE: www.overbo.com.br

Motorista de ônibus que causou acidente que matou evangélicos se apresenta à empresa onde trabalha

RECIFE, PERNAMBUCO - O motorista do ônibus acidentado neste sábado em Ouricuri, Pernambuco, Zélio Severino Bezerra, se apresentou à empresa onde trabalha - a Princesa do Agreste - na tarde deste domingo.

(Fonte: O Globo Online) - De acordo com Lorivaldo Júnior, um dos donos da empresa, o condutor está bastante machucado e foi internado em um hospital não revelado. Zélio Bezerra é acusado de dirigir em alta velocidade o ônibus que capotou três vezes, na madrugada do sábado, na rodovia federal BR-316, e havia fugido do local após o acidente. O veículo transportava 31 pessoas que participariam de um evento evangélico. Sete morreram e outras 22 ficaram feridas.

De acordo com o empresário, assim que o motorista estiver recuperado, vai comparecer à Delegacia de Ouricuri para prestar esclarecimentos.

Seis das sete vítimas do acidente foram enterradas na tarde deste domingo, no cemitério de Casa Amarela, onde as vítimas congregavam. Os corpos do pastor Pedro Pereira de Andrade, do missionário Sólon de Oliveira Araújo, e dos fiéis Cinara Cláudia Oliveira Silva, Jaqueline Mangueira Barroso, Jorge Rodrigues Ferreira e Ana Paula Vila Nova foram sepultados sob muita comoção.

A outra vítima - Severina Farias da Silva, que mora em Pau Amarelo, Paulista - foi velada na casa onde morava e enterrada às 11h da manhã deste domingo

O velório das vítimas do acidente foi realizado na Segunda Igreja Batista do Alto Santa Isabel, em Casa Amarela. Pela manhã, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, compareceu à cerimônia, marcada pelas lágrimas e por muita emoção.

Dos 20 feridos internados nos hospitais de Ouricuri, Dom Malan (Petrolina) e Serviço de Ortopedia e Traumatologia de Juazeiro - BA (SOTE), apenas um permanece internado. Tiago Augusto de Azevedo sofreu fratura nos dois braços, passa por cirurgia no SOTE e deve ser transferido para o Recife. Os demais, ou receberam alta, ou foram levados para hospitais particulares da capital.


FONTE: www.overbo.com.br

domingo, 14 de setembro de 2008

Perícia encontra sangue em colchão no quarto de garotos mortos

A perícia feita ontem à noite na casa onde moravam os dois irmãos assassinados, em Ribeirão Pires, foi ao encontro do que o pai declarou à polícia horas antes do exame na residência e pode incriminar ainda mais a madrasta na morte dos garotos.

(Fonte: Diário do Grande ABC) - O teste feito com luminol - um reagente químico - no colchão de uma das crianças revelou vestígios de sangue. Em seu depoimento, João Alexandre Rodrigues disse que sua mulher, Eliane Aparecida Antunes Rodrigues, esfaqueou João Vitor, de 13 anos, quando o menino estava no quarto.

O colchão foi levado para o IC (Instituto de Criminalística), em Santo André. Esta foi a segunda perícia feita na casa número 6 da Rua Cândido Mota, na Vila Aurora.

A polícia já havia encontrado vestígios de sangue na casa durante outra investigação feita na madrugada de ontem, mas não no colchão.

Ainda na noite de ontem, a Polícia Científica fez testes com luminol no carro em que o pai saiu para trabalhar horas depois do assassinato.O resultado não foi divulgado.

CASA

"O Senhor é meu pastor e nada me faltará". O salmo entalhado em madeira pendurada na sala da família Rodrigues dá boas vindas a quem entra na casa, mas parece não ter sido comovente o bastante para quem assassinou os irmãos.

A reportagem do Diário entrou na casa onde pai e madrasta mataram os garotos Igor e João Vitor e, contraditoriamente às bárbaras cenas que ocorreram ali, os cômodos têm mensagens bíblicas por todos os cantos.

A família freqüentava uma unidade da igreja evangélica Batista Água Viva e daí viria a predileção pelas palavras sagradas.

Além das frases bíblicas, garrafas com produtos de limpeza que teriam sido utilizados para limpar o local do crime também são itens encontrados por vários cantos.

A casa é escura, melancólica. Os cômodos apertados e sufocantes.

Um forte e inexplicável cheiro persiste e dá ânsia por sair do local o mais breve possível. A porta da cozinha dá de frente para o quintal onde os dois teriam sido queimados. Cada vento que bate traz de volta o odor das cenas daquela tarde da última sexta-feira.


FONTE: www.overbo.com.br

Afinal, o que vai acontecer com a Terra em 2012?

Planetas errantes em rota de colisão com a terra, chegada de ETs, tempestades solares, profecias inventadas... some todos esses ingredientes e construa a teoria mais popular da internet. O que há de verdade (se é que há alguma) no chamado apocalipse Maia

Você temeria o futuro se levasse a vida de Tom Cruise, com mais de US$ 300 milhões no banco e presença garantida na lista de celebridades mais ricas do mundo elaborada pela revista "Forbes"? Então imagine o impacto da notícia, divulgada no ano passado, de que o superastro estaria construindo um abrigo subterrâneo de US$ 10 milhões no subsolo de sua mansão no Colorado. Segundo o relato publicado pela revista "Star", Cruise estaria convicto de que a Terra experimentará um contato potencialmente devastador com uma raça alienígena em 2012. Um porta-voz do ator desmentiu a notícia, mas o estrago foi feito. A história do bunker de Tom Cruise circula a todo vapor pela internet. Os adeptos do debate formam um grupo de tamanho indefinido, que se espalha por todos os continentes, e que acredita que a vida em nosso planeta vai mudar, para pior ou para melhor, em 21/12/2012.
Nessa data se encerra um calendário que era usado pelos antigos maias no auge da sua civilização. Por isso, todo o movimento envolvendo o ano de 2012 é chamado genericamente também de "profecia maia". Enquanto o tal dia não chega, a turma se prepara consumindo livros, documentários, DVDs e palestras. Uma busca pelos termos "2012" e "maya" (em inglês) no Google revela mais de 2 milhões de citações. Isso é a ponta do iceberg de uma riquíssima comunidade, estruturada em centenas de blogs, fóruns, sites, portais e até uma versão particular da Wikipédia, o "2012wiki". Em fevereiro foi lançado nos EUA "2012 - Doomsday" ("2012 - O Dia do Juízo Final") e dois outros filmes devem sair até 2010, um deles sob a batuta do diretor de "Independence Day" (1996), Roland Emmerich. Nos últimos dois anos, pelo menos 18 livros sobre o tema chegaram às prateleiras nos EUA, boa parte com termos como "apocalipse" e "cataclisma mundial" em seus títulos. Por aqui, só no primeiro semestre deste ano foram publicadas três obras.
Paranóia: rumores dão conta de que Tom Cruise mandou construir um abrigo antiapocalipse. Seus assessores negam a história
Essa popularidade é o ponto culminante de um processo que começou há duas décadas. Em 1984, o americano José Arguelles publicou "O Fator Maia". Nele mesclava seus estudos sobre o fim do calendário maia com suas próprias idéias apocalípticas. Arguelles disse que a data marcaria o fim do ciclo do Homo sapiens e o início de uma época ecologicamente mais harmoniosa. E conclamou os leitores a se reunirem em várias partes do mundo nos dias 16 e 17 de agosto de 1987 para meditar e rezar, dando um pontapé inicial para o grande dia que ainda estava 25 anos no futuro. Esse evento, batizado de Convergência Harmônica, atraiu grande atenção da mídia americana e ganhou o apoio de celebridades como a atriz Shirley McLaine. "Arguelles se inspirou em um livro de ficção para criar a convergência harmônica, mas foi ela quem deu início à onda de 2012", afirma Robert Sitler, especialista em cultura maia da universidade Stetson, nos EUA. Arguelles ganhou fama e deu início a um movimento com seguidores no mundo inteiro, inclusive no Brasil. E a New Age ganhou sua própria dimensão profética.



Convergência harmônica: grupo liderado por José Arguelles espera por 2012 desde 1987
Teorias à la carte
De lá para cá, só fez crescer o número de pessoas que têm desenvolvido suas próprias especulações sobre o que vai acontecer na data tão esperada. E para isso vale recorrer a todas as ferramentas. Um belga utilizou a matemática e a mitologia para fazer uma análise comparativa das civilizações maia e egípcia. Concluiu que as duas são originárias de Atlântida e que o fim do mundo será causado por uma mudança no campo magnético da Terra, relacionada ao ciclo de manchas solares. Um ufólogo calculou a distância entre a linha do Equador e a cidade americana de Roswell, onde um disco voador teria caído. Encontrou o valor de 2.012 milhas - sinal, acredita, de que a queda do óvni foi uma mensagem cifrada sobre a data em que os ETs irão se revelar. Outro americano usou drogas psicodélicas e um computador para analisar o I Ching e concluiu que o livro é um calendário de eventos que prevê o fim da história humana em novembro de 2012 (a data foi ajustada depois). Um matemático, também usando um software, encontrou uma profecia codificada no Antigo Testamento falando de um asteróide (ou cometa) que atingiria a Terra. Um jornalista preferiu compilar os dados sobre vulcanismo, terremotos, queda de asteróides, radiação vinda do espaço etc. e concluiu que todos esses eventos devastadores têm forte possibilidade de acontecer em um futuro muito próximo. E é essa discussão, onde cabe tudo, que está entupindo a internet e as prateleiras. "Há muito pouco de maia nessa história. Essas profecias nada têm em comum, exceto o fato de se referirem à mesma data e apostarem numa transformação radical", diz Sitler.
Para o pesquisador inglês Joseph Gelfer, a aposta na mudança seria uma chave para entender essa onda. Gelfer estuda o interesse por 2012 na Austrália e lembra que profecias existem em muitas culturas. "Mas elas se situam num futuro longínquo, não são iminentes. Essa idéia também faz com que algumas das piores características dos nossos tempos, como as guerras ou a mudança climática, sejam vistas como etapas para a transformação", diz.
Outro fator importante é o grande volume de informação pseudocientífica. "Muitos dos que rejeitam os conceitos New Age se interessam pelas profecias de 2012. A maior parte do que se diz sobre o assunto é apresentado como o resultado de rigorosa pesquisa, mas são, na verdade, idéias questionáveis ou pura especulação."
Nas próximas páginas, você vai saber o que os cientistas dizem sobre alguns dos cenários mais debatidos pela comunidade de 2012. E descobrirá o que os próprios maias escreveram sobre a data.


MITO #1>>>RESGATE ALIENÍGENA
Quem crê em extraterrestres vê esperança da sua chegada à Terra nas profecias de 2012

Cena de sonho: será que um dia faremos contato com os ETs?
Talvez o grupo que tenha mais esperanças positivas para 2012 seja o dos apaixonados por óvnis. Não dispensam o temor de um cataclisma, mas acreditam que a data irá inaugurar uma nova era para a humanidade, marcada pelo contato com os ETs. Eis um exemplo típico de profecia ufológica, colhida entre as centenas de sites que debatem o tema: "Crescem os rumores de que civilizações extraterrestres estão preparando um evento espetacular em 2012. Ninguém sabe ao certo o que os maias realmente esperavam para o iminente cataclisma. Mas agora muitos centros de pesquisa crêem que a Terra passará por um grande perigo em 2012 e depois. No momento certo, avançadas civilizações extraterrestres resgatarão a civilização humana. De acordo com pesquisadores, a Federação do Universo, representando todas as 88 constelações, virá oficialmente visitar a Terra. Isso porá um fim à ocultação de óvnis em todos os continentes".
O editor da revista "UFO", Claudeir Covo, vê tudo isso com o senso crítico de quem estuda ufologia há 42 anos. "Em 1999, também havia uma grande expectativa de contato. Isso só serviu para mostrar o quanto de fantasia ainda existe." Ele descarta os relatos daqueles que dizem ter sido avisados pelos próprios ETs de que 2012 será o ano em que faremos contato. "Já conheci e entrevistei quem alega se comunicar com alienígenas. Nunca vi uma evidência que me convencesse." Covo lembra de um caso ocorrido no ano passado. Sua revista publicou o relato de uma pessoa que afirmava ter recebido uma mensagem assegurando o contato iminente. "Evidentemente, nada aconteceu e a pessoa sumiu. Não acho que vá acontecer algo em 2012."

MITO #2>>>PROFECIA MAIA
Textos originais são vagos e dão margem a todo tipo de interpretação. Foi o que bastou para a sua usurpação e a criação do mito contemporâneo sobre o Apocalipse


O calendário de conta longa é apenas um entre os vários que os maias usavam. Assim como os nossos meses, anos e séculos, ele se estrutura em unidades de tempo cada vez maiores. Cada 20 dias formam um "mês", ou uinal. Cada 18 uinals, 1 tun, ou "ano", cada 20 tuns faziam um katun e assim sucessivamente. Enquanto o nosso sistema de contagem de séculos não leva a um fim, o calendário de conta longa maia dura cerca de 5.200 anos e se encerra na data 13.0.0.0.0, que para muitos estudiosos (não há um consenso a respeito) corresponde ao nosso 21/12/2012.
Isso não significa que eles esperassem pelo fim do mundo naquele dia. "Os povos ameríndios não tinham apenas uma concepção linear de tempo, que permitisse pensar num fim absoluto", diz Eduardo Natalino dos Santos, professor de história da América Pré-hispânica da USP. Ele diz que há textos míticos maias que falam em idades anteriores ao aparecimento da humanidade atual, e afirmam que a era atual duraria 5.200 anos. "Mas em nenhum lugar se diz que o ciclo que estamos vivendo seria o último." A maioria dos estudiosos acredita que, após chegar à data final, o calendário se reiniciaria. Assim como, para nós, o 31 de dezembro é sucedido pelo 1 de janeiro, para eles o dia 22/12/2012 corresponderia ao dia 0.0.0.0.1.
Entre os milhares de textos maias conhecidos, há apenas um que faz menção à data. Uma inscrição encontrada na ruína de Tortuguero (Costa Rica) diz que nela virá à Terra Bolon Yokte K'u, deus associado à guerra e à criação. Um indício indireto da mesma profecia está nos "Livros de Chilam Balam". Escrita por vários autores após a conquista espanhola, a obra traz previsões para os katuns que, num outro sistema de contagem de tempo, se repetem a cada 256 anos. Para o katun associado a 2012, o livro prevê a chegada de vários seres, entre eles "aquele que vomita sangue" e o deus Kukulcan, muito popular na América Central.
Mas mesmo esses textos talvez não correspondam ao que entendemos por profecias. Natalino diz que, embora os maias tivessem uma visão qualitativa do tempo - havia períodos "benéficos" e "maléficos" - isso não implica que fossem fatalistas. Os finais dos ciclos eram datas religiosamente importantes, pois num deles a idade atual poderia terminar. "Mas os sacerdotes podiam realizar certas práticas que assegurassem a continuidade do mundo", explica Natalino. Ele diz que no período colonial e depois houve rebeliões populares inspiradas pelas profecias de Chilam Balam. "Mas basta dar um pulo à América Central para ver que os maias de hoje estão cheios de projetos e nem um pouco preocupados com 2012."
UM OUTRO OLHAR SOBRE O TEMPO
Conheça as diferenças entre o calendário gregoriano, adotado no Ocidente, e a maneira usada pelos maias para medir o tempo
FOLHINHA
Como os maias registraram 27/12/724

MITO #3>>>INVERSÃO MAGNÉTICA
Mais uma carga de lenha na fogueira de 2012: suposto enfraquecimento do campo magnético terrestre levaria à incidência letal de partículas solares
A luz e o calor produzidos pelo Sol tornam a vida na Terra possível. Mas, se não fosse pelas defesas que temos contra a radiação e o fluxo de partículas que chegam continuamente vindos da estrela, também não estaríamos aqui agora. Uma das principais defesas de nosso planeta é o seu campo magnético. Explicando de maneira simples, ele possui dois pólos, um norte e outro sul, que atualmente se situam mais ou menos perto dos pólos geográficos. Mas os geofísicos sabem que, de tempos em tempos, as polaridades se invertem, isto é: o ponto onde fica o pólo sul magnético se torna o ponto do pólo norte, e vice-versa. "Sabemos que centenas de inversões aconteceram no passado, mas não se sabe o que as causa", diz Eder Molina, professor do Instituto Astronômico e Geofísico da USP. A mais recente inversão ocorreu há 700 mil anos. E a próxima talvez esteja a caminho. "Sinais sugerem que alguma coisa está acontecendo. A intensidade do campo entre os pólos norte e sul está diminuindo. Acredita-se que essa diminuição possa ser parte de um processo de reversão, embora isso seja apenas uma hipótese."
A ocorrência de uma inversão súbita dos pólos magnéticos terrestres é um dos cenários apocalípticos previstos para 2012. Será isso que os cientistas estão detectando? "Não", diz Molina. "Os indícios sugerem um processo muito gradual, que levará talvez milhares de anos. Nós conhecemos muito bem o campo magnético terrestre, graças ao mapeamento feito por observatórios e satélites. Essas informações nos ajudam, por exemplo, a procurar petróleo e minerais valiosos. Se uma mudança brusca estivesse ocorrendo, já teria sido detectada." Molina afirma que veríamos muitos sinais, sob a forma de problemas nas telecomunicações e o desligamento de usinas elétricas. Não haveria como esconder um problema desses, pois o que estaria em jogo seria a sobrevivência da civilização. Mas não vemos nada disso por aí.
ESCUDO DE FORÇA
Entenda a atuação do campo magnético terrestre e suas variações imprevisíveis

MITO #4>>>CICLOS SOLARES
Aparente hiperatividade do astro alimenta especulações sobre bombardeio radioativo. Mas a estrela está se comportando conforme o previsto
Muitos dos cenários para 2012 baseiam-se na idéia de que o Sol estaria passando por um período de atividade sem precedentes. Os defensores dessa tese ressaltam o fato de que, entre 28 de outubro e 4 de novembro de 2003, ocorreram algumas das maiores explosões solares já registradas. Em 20 de janeiro de 2005, a Terra registrou o maior bombardeio de partículas de alta energia oriundas do Sol. Como 2005 foi o ano do furacão Katrina, há quem vincule os fenômenos, sugerindo que o clima é governado por variações na atividade solar. Como a previsão dos astrofísicos é de que 2012 registre um ponto de alta atividade em nossa estrela, há quem acredite que a soma de tudo isso seja uma catástrofe.
As variações na atividade solar são causadas por mudanças na configuração do campo magnético que ocorrem a cada 11 anos. Para Adriana Silva Valio, pesquisadora do Centro de Radioastronomia e Astrofísica Mackenzie, basta dar uma olhada nos dados dos últimos oito anos para ver que o Sol tem se comportado normalmente. De lá para cá, a atividade reduziu-se, e a tendência é que, nos próximos anos, volte a se intensificar, alcançando patamares elevados em 2012. Tudo isso está dentro do esperado.
O decréscimo da atividade aconteceu mesmo com as superexplosões de 2003. "O fato é que a tecnologia para acompanharmos o fenômeno é muito recente. Talvez eventos semelhantes tenham acontecido no passado", afirma Adriana. Ela também diz que o ciclo solar de 11 anos, por si só, não parece ser capaz de afetar significativamente o clima da Terra. "No ponto de maior atividade, a quantidade de energia solar recebida pela Terra cresce apenas 0,1%."
Porém, ela diz que fatores desconhecidos e ligados ao Sol parecem sim afetar o clima na Terra. "No século 18, o Sol não apresentou manchas por sete décadas. O mundo ficou mais frio, e os canais de Veneza congelaram. Mas parece que para que mudanças assim ocorram levam décadas ou mesmo séculos", diz.

USINA DE ENERGIA
Diferença de velocidade na rotação do astro faz com que a atividade solar varie em ciclos de 11 anos

MITO #5>>>NIBIRU
Hipotético décimo planeta do Sistema Solar (há quem diga que se trata de uma outra estrela) estaria rumando de encontro à Terra. Acredite se quiser? Melhor não


Muito antes que a data de 21/12/2012 começasse a tocar corações e mentes, o israelense Zecharia Sitchin começou a divulgar suas idéias sobre a origem da Terra, inspiradas, segundo ele, na decifração de antigos textos babilônicos. De acordo com Sitchin, há em nosso sistema solar um objeto que a ciência moderna desconhece e que os antigos chamavam de Nibiru. Esse objeto, que pode ser um planeta ou uma pequena estrela, passaria próximo ao Sol a cada 3.600 anos. Sitchin afirma que, em uma dessas passagens, uma colisão entre um de seus satélites e um planetóide que existia entre Marte e Júpiter teria dado origem à Terra. Outros autores passaram a usar as idéias de Sitchin nos anos 1990. Eles dizem que Nibiru vai passar por perto de nosso planeta em 2012, e a atração gravitacional entre os dois resultará em dilúvios e terremotos.
Para Carlos Henrique Veiga, astrônomo do Observatório Nacional, é possível que existam planetas ainda desconhecidos no Sistema Solar. Poderiam ter, inclusive, algumas das características atribuídas a Nibiru, como um período muito longo e órbita extremamente elíptica. "Mas as órbitas de planetas não se sobrepõem umas às outras. Esse cruzamento só ocorre com cometas e asteróides." Quanto à segunda possibilidade, a de que Nibiru seria uma estrela se escondendo nas vizinhanças, Veiga diz que sua presença causaria uma alteração na dinâmica do Sistema Solar. "Tanto ela quanto o Sol teriam que girar ao redor de um centro de massa. Os planetas girariam em torno das duas ou desse novo ponto central. Não é isso que estamos vendo", afirma.
Outro cenário sugere que, em 21/12/2012, o Sol, ao nascer, estaria alinhado com o plano da Via-Láctea. Nessa posição, receberia algum tipo de irradiação misteriosa vinda do centro da galáxia. Essa informação, porém, é contestada até por autores de populares livros sobre 2012, como o astrônomo John Major Jenkins. O que é verdade é que o Sol está cruzando o plano da nossa galáxia, mas isso não é motivo para preocupação. "O centro da Via-Láctea está a quase 30 mil anos-luz de distância. Por isso, esse posicionamento não deverá trazer maiores conseqüências. No máximo, pode favorecer a atração de cometas e asteróides em direção ao Sol", diz Veiga.
A GRANDE VIAGEM
Os astrônomos nunca o observaram, mas há terráqueos que juram já ter visto Nibiru viajando pelo Cosmos
A órbita de Nibiru cruzaria com a da Terra em 2012

PARA LER
Apocalipse 2012, Lawrence Joseph. Editora Pensamento
O Cataclisma Mundial em 2012, Patrick Geryl. Editora Pensamento
O Fator Maia, Jose Arguelles. Editora Cultrix


Galileu

FONTE:
noticiascristas.blogspot.com